Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Clique e veja o que acontece

À Marisa e ao Tiago Clara

No reino da juventude
Há esperança a reinar
Mais forte seja a saúde
Porque o resto há de chegar.

Seja nobre a atitude:
Cantadores vão cantar!
Dupla seja a virtude
A quem merece a dobrar.

A Marisa e o Tiago
De nós merecem afago
Numa festa que há de vir.

Depois de bruto acidente
Felizmente estão com a gente:
Vamos fazê-los sorrir!

Rosa Silva (“Azoriana”)

Cantoria Solidária

Local: Sociedade Velha da Vila das Lajes
Data | Hora: 27 de janeiro de 2018 | 21:00

Cantadores:

José Eliseu, José Fernando, Hélder Pereira, Ricardo Martins,
Marcelo Dias, Vasco Gomes, Artur Miranda, John Branco.

Verbas angariadas revertem para ajuda ao Tiago Clara.


Nunca sei a verdade absoluta, nem saberei nunca. Nunca é tempo eterno, demasiado longo. Dizem que nunca não existe e que não se diga nunca… Portanto, será a minha escrita abundante ou será uma abundância de escrita?! Como a nossa língua portuguesa é abundante de trocadilhos cujo significado pode disparar uma série de interpretações.

Tenho escritos aos milhares plantados nas vias tecnológicas. Apenas um conjunto teve o condão de ser replantado em papel que se leia. Os outros conjuntos foram sendo replantados por uma pessoa boa e generosa: José Fonseca de Sousa, um amigo dos Açores e dos amigos que tem espalhados pelos ilhéus da saudade.

Graças ao improviso e à cultura açoriana vi-me na alegria do seu rosto e da sua esposa, D. Guiomar Sousa. Um casal que, em conjunto, visita as ilhas que lhes acenam com cordialidade e simpatia.

Para ele a minha abundância de escrita é agradável. Dá-me valor e valores também por escrito.

Eu digo que a minha escrita é abundante porque ultrapassa a palavra “nunca”. É que desde nove de abril do ano de dois mil e quatro o pensamento é luz, ora viva, ora atenuada, que me impele a cumprir com os desígnios de um blogue que se quer assíduo e com palavreado abundante (ou não). Por vezes, basta uma linha, um trecho, uma estrofe, um parágrafo, um artigo, para que se diga que a escrita abunda.

É preciso é que haja talento e talentos, porque o resto virá por acréscimo.

Bom dia de uma quarta-feira com boa manhã, o mesmo que dizer com ares de bom tempo que, conforme os antigos diziam, corresponderia ao clima do mês p.f. de outubro. Oxalá que assim seja… pois os tempos mudaram e nunca mais serão os mesmos e nós também não!

Rosa Silva (“Azoriana”)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bom Ano

por Azoriana, em 01.01.18

Quando acenam as entradas
De um Ano que Novo vem...
Alegrias são avistadas
No olhar de quem as têm.

Alegrias sejam chamadas
Pois não custam um vintém
Pelo mundo proclamadas
Com o gosto que convém.

Viva a graça açoriana
Que se vive na semana
De um ano pioneiro.

De domingo p'ra segunda
A alegria já abunda
Abrindo o mês de janeiro.

Rosa Silva ("Azoriana")

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pensamento matinal

por Azoriana, em 13.12.17

Hoje, 13 de dezembro, dou comigo a pensar muito mais do que é habitual. Nem dá tempo de saber o tema principal. Sempre fui assim (talvez igual a tantas pessoas que se cruzam diariamente comigo).

As manhãs são sempre difíceis para mim. Demoro a acordar. Tenho de ter despertador seja ele qual for. Mesmo assim demoro a abrir-me ao mundo que me rodeia. O pensamento não. Esse está sempre ativo quer de noite, quer de dia. Raramente pausa. A noite dá-me sonhos (pesadelos) e as manhãs dão-me vontade de ficar mais um pouco no quentinho do lar.

Hoje, 13 de dezembro, penso em ti e na maneira que me trataste e te foste embora. Percebi o que é a liberdade, o alívio não. Continuas a atormentar-me mesmo ausente. Apetece-me acordar com outros pensamentos que não estes. Que as manhãs sejam boas e melhores. Apetece-me sorrir com o brilho de uma pontinha de sol e com um friozinho leve. Apetece-me louvar o bem que tive (e tenho) e o mal que afastei (ou partiu).

Hoje, 13 de dezembro, é dia de pensamento matinal acelerado pelo desassossego do espírito. Será sempre assim?!



Rosa Silva ("Azoriana")

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Os escritos são laços que
nos unem na simplicidade
do sonho... São momentos!
Rosa Silva ("Azoriana")
DATA DA CRIAÇÃO
09/04/2004

A curiosidade aliada à
necessidade criou
o 1º artigo e continuou...
DEZ ANOS
2014/04/09

Não há rima para o tempo
Mas o tempo é uma rima
Que serve de passatempo
A quem o tempo estima.


SELO
Azoriana/Açoriana Blog
Azoriana/Açoriana Blog
@ 2004 etc.
VISITAS
Até 2015/03/30 tinha um total de 537.867 visitas.
Doravante estatísticas in SAPO
MEO KANAL
Canal nº 855035 – Azoriana no MEO Kanal



ISSUU

MEO CLOUD





Links

Voz dos Açores - gravações