Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Dia das Bruxas

31.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

Pintura de Aida Borges

O Hallowe'en comemora-se na véspera do Dia de Todos os Santos - 31 de Outubro.

 

No Reino Unido e nos Estados Unidos da América todas as crianças gostam do Hallowe'en porque podem vestir-se como fantasmas e bruxas e assim assustar as outras pessoas. As crianças geralmente vão de casa em casa e se as pessoas não lhes derem presentes elas pregam-lhes partidinhas.

Dia do Cancro da Mama - 30 de Outubro

30.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

* Auto-Exame da Mama - algumas imagens do folheto informativo divulgado à população *

"Gestos simples que podem salvar a sua vida! O auto-exame da mama é um conjunto de gestos simples que permitem detectar precocemente algumas anomalias entre as quais se destaca o cancro da mama" (...)

"O cancro da mama é o tumor maligno que mais afecta a mulher em Portugal, estimando-se que haja mais de 4000 novos casos por ano".
"Rodeie-se das pessoas que ama. Ouça os profissionais que estão envolvidos no seu tratamento. Pergunte tudo. Desabafe. Falar sobre o que sente ajuda na sua recuperação."
"Esclareça todas as suas dúvidas com os profissionais de saúde e não leve muito a sério as opiniões de "histórias" que outras pessoas contam. Cada caso é um caso único".
Para mais informações e conselhos que poderão ser úteis àquelas a quem foi diagnosticada a doença, leia o "Guia de Apoio à Mulher com Cancro da Mama" no sítio da Direcção-Geral da Saúde.

(...)"A herança genética, a obesidade e o número elevado de ciclos menstruais estão entre os principais factores que estimulam o surgimento do câncer de mama. Ainda assim, todas as mulheres, que se identificam ou não com qualquer factor de risco, devem seguir, a partir da adolescência, algumas recomendações. São procedimentos e hábitos elementares que ajudam a evitar o câncer de mama e outras eventuais complicações ginecológicas.
Algumas das precauções que podem ser tomadas:

  • Fazer visitas anuais ao ginecologista;
  • Fazer o auto-exame uma vez por mês;
  • Submeter-se ao exame de mamografia anualmente após os 40 anos." (...)

Fonte: Orientações Médicas - Auto exame das mamas

Na Ilha Terceira contacte:
Núcleo Regional dos Açores
Rua da Rosa, 26
9700-171 Angra do Heroísmo
Telefone - 295 212 345

  1. Observação
  2. Palpação
Aprenda a fazer o auto-exame da mama com a equipa de enfermagem do Centro de Oncologia dos Açores, às 6ªs feiras de manhã das 9:30 às 12 horas.
Iniciativa conjunta do Centro de Oncologia dos Açores e do Núcleo Regional dos Açores da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Raízes Açorianas

29.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

"Raízes Açoreanas no Chão da Nossa Saudade" de "O Arruda"

No interior de uma Gaivota Gigante
Uma mala, um cordão de lagrimas cristalinas
Um coração cheio de Saudade palpitante
Um lenço branco dizendo Adeus às Cinco Quinas
P'ra melhorar a vida num futuro de ansiedade
Viemos nos descobrir um mundo novo
Quebramos o vidro a janela da Saudade
Das nossas Ilhas, dos nossos lares do nosso povo
Envergando o tempo que o destino nos traçou
No mundo novo queríamos ser muito mais felizes
Grande é a Saudade quando lembramos que atrás ficou
O nosso povo o nosso ser as nossas raízes
E a Saudade através dos anos e que nos derrota
Que nos agoniza, que nos sacode, não nos deixa em paz
Nos vira a mala com rumo a mesma gaivota
P'ra matar saudade, voando na ânsia voltamos atrás
Numa semelhança de um "Filho Pródigo" que a vida ultrapassa
Pela desventura de cabeça baixa vai ele entre o povo
Mas chegando ao lar vem ao seu encontro alguém que o abraça
E manda fazer festa feliz porque tem seu filho de novo
Abrem-se as portas, enchem-se de alegria nossos corações
O recém chegado mostra um sorriso ao velos felizes
Ouve-se uma vos, chamando a atenção porque as tradições
Começam de novo a criar mais força nas suas raízes
Fizeram-nos ver os primeiros passos no tempo de infância
Por belas palavras ditas pela boca da alta sociedade
Só assim sabemos que o tempo passa e é a distancia
Que nos faz sentir qual é o valor que tem a Saudade
As noites de inverno, a luz da candeia, os lençóis de linho
Ficou no passado, mas vem na Saudade que só nos consola
Entra na Charamba e na Sapateia com muito carinho
Tem os Olhos Pretos, a Terra do Bravo dentro da viola
Bate no Malhão, chamando a Lira, baila a Chamarrita
Vai no Samacaio rompendo as ondas de um mar mansinho
Neste Balance se canta a Tirana que é tão bonita
E veste a Casaca lá vai na folia cantando o Pézinho
Com muito prazer, enchemos a alma de tais maravilhas
Enchemos de vida todas as artérias de nossos corações
Que Deus abençoe todo o paraíso que irmana as ilhas
E que deite os anjos sempre de vigília das tradições.

© Daniel Arruda 12 Dezembro 1997

Autor: Daniel Arruda, in ViaOceanica.com
(Cantador Improvisador, Escritor e Poeta natural da freguesia dos Altares - ilha Terceira)
Nota: Links para Músicas Regionais, in Galeriacores. Não foi possível incluir a melodia do "Balancé", ainda, apenas a letra.
Foi-me concedida a autorização da publicação deste poema pelo próprio autor Sr. Daniel Arruda, em 27-10-2004

Símbolo universal

27.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

Nós, os Átomos
* uma vela (sentinela) num pequeno pedestal *
um simbolismo universal

O
mal
ignorado
camuflado
quando
descoberto
surge o deserto
amargurado
por isso
não
tapes

ouvidos, olhos e boca
para a vida
não ser louca
explica
o átomo
que respiras
porque a vida
não é sempre maravilha

Pessoas Salvam Pessoas (PSP)

27.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

Os Polícias Açorianos,
Homens fardados, olhar atento,
Esteja sol, chuva ou vento,
Nunca perdem aquele alento,
E salvam os seres humanos.

Um Polícia é um amigo,
Que devemos agradecer,
Naquelas horas de perigo,
Está pronto a socorrer.

PSP Polícia de Segurança Pública
Um grande e superior tema,
PSP "Pessoas Salvam Pessoas"
"Firmes na Razão" é o seu lema.



Uma causa justa tem de abraçar,
Em qualquer estado de espírito,
Nunca podem recuar a salvar,
Eis a razão deste meu escrito:

Uma homenagem para eles
Todos merecem incentivos,
As insígnias nas mãos deles,
Carregam alertas aos vivos.

Bem-Haja!
Azoriana


Um agradecimento e homenagem especial ao Agente 192, Rui Gomes, de Angra do Heroísmo, pelos serviços prestados no fim do mês de Outubro de 2004. Bem haja e honras lhe sejam concedidas. Rosa Silva

Plano da Saúde - Região Autónoma dos Açores (RAA)

25.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

Capa (*)

Contra capa (*)

Plano Regional da Saúde 2004-2006
© 2004 SRAS/DRS

Edição: RAA - Secretaria Regional dos Assuntos Sociais / Direcção Regional da Saúde
(*) Design: António Araújo


I
Esta imagem que aqui se apresenta,
Não se pode ficar indiferente,
Símbolo que a Saúde representa,
Conceito para futuro e presente.
II
Elemento marinho em inovação,
Fonte de riqueza e de bem estar,
Substitui símbolos de tradição,
Protecção, em concha, forma basilar.
III
Imagem visual bem fascinante,
Com um objectivo primordial:
A saúde, o bem mais importante,
Defende esta Direcção Regional.
IV
Um documento agora divulgado,
Engloba acção de vários elementos,
Plano muito bem estruturado,
Com um traçado de três segmentos.
V
O 1º: diagnóstico do presente,
O 2º: objectivos estratégicos,
Programas fundamentais, finalmente,
Estudos esses muito benéficos.
VI
Prevenir doenças e tratá-las cientificamente,
É o objectivo central dum Plano de Saúde,
Cabe a todo o cidadão individualmente,
No quotidiano melhorar toda a sua atitude.

Extracto de parte da introdução “melhor gestão, mais saúde”, pelo Dr. França Gouveia, Director Regional da Saúde:
“Muito do que se passa com a saúde de cada um de nós depende da atitude, do comportamento de cada cidadão no seu quotidiano. Do seu estilo de vida. Da sua relação com um conjunto de factores como a alimentação, a actividade física, o tabaco, o álcool. Da forma como lida com a segurança na estrada, com a segurança no trabalho e com a segurança na sua actividade sexual. Depende também da forma como cada um procura os serviços de saúde.
O envolvimento do cidadão é indispensável para que os ganhos em saúde sejam um facto.”

25-10-2004
(c) Azoriana

Quando o sorriso vale tudo!

25.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

Azoriana

Quando o sono desperta e se fica forçando o repousar no leito,
mais vale distrair um pouco ou fazer algo de jeito...

Basta entrar numa miragem de encantos mil, músicas conhecidas,
descobertas ao acaso, páginas que nos deixam "adormecidas"...

"My heart will go on" - em página de "Enjoy Love Squiby"

Ouçam e sintam o magnitude de uma página, com temas bem escolhidos,
fiquem e apreciem, tal como eu, e as horas, minutos e segundos foram bem sucedidos.

Fiquem bem e durmam bem...

Virtude

22.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

Chorei,
Sim! Chorei:
A beleza,
O amor,
A tristeza,
O sofrimento.
Com o pranto,
Tornou-se tudo branco.
Uma vida em sequência proclamada?
Uma vida fica assim esmagada?
Uma vida é assim sofrida,
Se não se vislumbra saída.
A desgraça assola os lares,
Onde reinam altos ares,
E ficam corações sangrando
E a tristeza alimentando.
Deus dê muita saúde,
A quem tem grande virtude:
A de perdoar amiúde.
Se eu fosse rezar,
Muito iria chorar,
Junto de Deus, no altar.
É tão grande o meu pesar.
Deus dê muita saúde,
E a todos grande virtude!


(Nota: resposta a uns poemas)
(c) Azoriana

"O Arruda"

21.10.04 | Rosa Silva ("Azoriana")

Um acaso me levou a essa beleza
Li o poema "Raízes Açoreanas"
Confesso com toda a franqueza
Senti lágrima "correr das pestanas".

Vou colocar nos meus favoritos,
Porque quero de novo voltar,
Para ler todos os seus escritos
Que de certeza me vão encantar.

Peço desculpa, minha rima é fraca,
E o meu escrever é de principiante,
Mas fico-lhe eternamente grata,
Bela página de "O Arruda", emigrante.

Pág. 1/4