Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Poetas em Destaque - Eugénia Vieira

30.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Bruma

Trago nas veias o travo salgado
Deste mar que emerge
Sobre o rosto destas ilhas
Semeadas no oceano da saudade

Envoltas na candura desta bruma
Que tolda o olhar
Quando no horizonte
Se adivinha a tempestade
Sentindo-se este remar contra todas as marés
Este caminhar sobre águas
Sempre com o sorriso
Esboçado no rosto tisnado

Nove pedras envoltas em bruma
Nove dores
Nove silêncios
Nove sorrisos
Desta gente feliz
Mas com lágrimas

Nove luas te pariram
No doce ventre desta bruma
Que me envolve a alma
E me deixa sonhar
A cada amanhecer

Eugénia Vieira
(30-01-2005)

Infinidade em botão

30.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")
 

INFINIDADE EM BOTÃO

No meu cantinho sinto
que a minha alma floresce
lavada em tons escarlates...

Fico pensando num ramo
e no perfume da rosa em botão
que já beijou a minha mão...

Recordo que o teu perfume
embriagou os meus sentidos
no leito dos sonhos...

Bela é a natureza
que talhou tanta beleza...
És a infinidade em botão!

Azoriana

Poetas em Destaque - Carlos Drummond de Andrade

30.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Procura da Poesia

Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intacta.
Ei-lo sós e mudos, em estado de dicionário.
Convive com teus poemas, antes de escrevê-los.
Tem paciência, se obscuros. Calma, se te provocam.
Espera que cada um se realize e consume
com seu poder de palavra
e seu poder de silêncio.

Não forces o poema a desprender-se do limbo.
Não colhas no chão o poema que se perdeu.
Não adules o poema. Aceita-o
como ele aceitará sua forma definitiva e concentrada
no espaço.

Chega mais perto e contempla as palavras.
Cada uma
tem mil faces secretas sob a face neutra
e te pergunta, sem interesse pela resposta,
pobre ou terrível que lhe deres:
Trouxeste a chave?

Carlos Drummond de Andrade

Recordar é... Viver!

28.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Nas entrelinhas do céu
numa tarde bem disposta
o encanto da mensagem:

Bela é a vida quando se ama...
numa contínua lembrança de amor...
recordar é o alento que me faz viver...


Grandes momentos embelezam o
aceno de uma pétala de flor...
meu sorriso animado
brilhante de força e alegria que
ilumina o meu caminho
e no tapete voador das recordações
recebe o perfume de um carinho...

E
junto ao portinho da saudade
estou cantarolando o meu bem...

in FortuneCity

Como é sublime o salto do golfinho
o beijo do garajau

Lembro-te que
meu sonho continua
ancorado à noite marinha
.

Azoriana

Poetas em Destaque - Paulo Póvoa

28.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Na terra e no céu

Na terra e no céu,
das flores que desabrocham e mostram a sua beleza,
da brisa que vem do oceano e traz a frescura,
da luz do sol que aquece o meu corpo e a minha alma,
no céu gosto daquele azul límpido
das nuvens que fazem figuras imaginárias
da lua que embeleza com a sua luz acompanhada das estrelas.

Gosto de tudo que ainda me faz sentir criança
assim como o amanhecer
a vontade de sempre querer brincar
o desejo de fazer as coisas que sempre fiz em criança
levando tudo a promessas de amor.

Mas, acima de tudo,
mesmo acima de tudo,
o que gosto mais é de ti minha querida
meu amor e minha razão de viver.

Blue Heaven

Vislumbre

28.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

O que pensará uma flor, quando dorme tranquila em sedosa brancura?
- Sonha a paz na pele macia que contagia alegria.
Vi-te suave criança
no leito da mansidão
a mão poisa entreaberta na alvura
tão calma tão serena
mão aberta terna flor...

Ouve-me...
Sinto-me frágil ave à procura de abrigo,
branca flor abafada por denso nevoeiro...
Estou à porta da reflexão e ela nem me dá razão
fica entreaberta na vontade de trair a saudade.

Esvazio a mente e pego no papel que a vida me deu
absorvo as linhas maduras do rosto
deito-me nas brumas da ilha que não condena a sua filha

Ouve-me...
Deixei de ser ouvinte dos mesmos bramidos
... de calar as fortes badaladas
... de sentir preso o coração no regaço
... de olhar o mundo sortido de páginas

Volto a ser criança num lindo poema de amor
no vislumbre de uma mão e de um rostinho dormindo...

© Azoriana

Poetas em Destaque - Manuel Neves

26.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Ai poesia...


Ai poesia...
quem dera que fosses assim tão bela
com o aroma das flores
as asas dos pássaros
a força das marés
o calor do sol
e o brilho das estrelas...

Ai poesia...
podera tú seres apenas
o sorriso das crianças
o desejo ardente dos amantes
o arco-iris e a bonança
a liberdade sem fronteiras
a paz e o amor sem utopias...

Ai poesia...
que não sei escrever
nem sentir
ou imaginar
deixa-me abrir-te
essa garganta muda e gritar
acabar com esse marasmo
abrir esse teu coração
sempre tão fingido...

Ai poesia...
deixa-me desenhar-te
letra a letra
trémula e cândidamente
como se fosses a primeira vez
no primeiro amor
no primeiro sopro de vida
no primeiro acto
na derradeira vez
em que te encontro...

Ai poesia...
quem me dera
que fosses apenas poesia...


Manuel Neves

À Terça-feira há "Choque de Gerações" na RTP - Açores

25.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

"Choque de Gerações" o Programa que abana Opiniões
Esta frase dedico ao autor e apresentador

Autoria e apresentação: JOEL NETO
Jornalista e escritor, natural da Ilha Terceira.
"O programa que, mais do que sobre o saber, é sobre o pensar..."

"Choque de Gerações"
um programa da
Delegação de Angra do Heroísmo da
RADIOTELEVISÃO PORTUGUESA - AÇORES
Todas as terças-feiras à noite
(com reposições às quartas-feiras ao final da tarde)

in joelneto_online

Nota: Caso haja algum impedimento sobre a divulgação desta imagem, da página de Joel Neto, agradeço que me contacte, que logo será retirada. Obrigado. Azoriana

Parada de Gonta: A Surpresa e o Sorriso!

24.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")
Recebi de Parada de Gonta:

Embora sem conhecermos
O rosto de outros iguais
Parece importante termos
Atitudes cordiais.

E mesmo assim não tendo
O que pela vista se atinge
Vamos, no entanto, lendo
O que o coração não finge.

Queremos saudar os Açores
E a Serreta também,
Azoriana e seus Amores
Como Poetisa e Mãe.

E agora para acabar,
Por momento, este improviso
Deixo a surpresa no ar,
Para breve e um sorriso!

23-01-2005
Enviei para Parada de Gonta:

Eis que a 1ª surpresa
Já me veio encantar,
Improviso em beleza
Só me apetece cantar!

A Azoriana agradece
Elogios inesperados,
No seu rosto aparece
Sorrisos entusiasmados!

Mesmo sem conhecermos
Os rostos em tom real,
Bons serão estes termos
Em resposta cordial.

Parada de Gonta anuncia
Para breve meu sorriso!?
A Serreta bem que aprecia
Esse seu belo improviso!

24-01-2005

Chegou a Surpresa! Cá está ela:

Romaria
Cantando a Terra e as Gentes

É nome de música, poesia,
É nome de festa, alegria,
É nome de Parada de Gonta!

"Sons d'Aldeia" - CD

e agora... o Sorriso!

"(...) Porque na AMIZADE nem o mar é obstáculo!"

Foi esta a frase que meus olhos leram, com alegria, nas últimas linhas da carta ilustrada que acompanhava uma oferta especial, de um amigo de Parada de Gonta que pertence ao Grupo Romaria - "Sons d'Aldeia", no dia 24 de Janeiro de 2005.
Para quem não conhece, Parada de Gonta é a "Freguesia do Concelho de Tondela e Distrito de Viseu, fica ali, ao lado do IP3 que, vindo da Figueira da Foz, atravessa a A1 (Lisboa/Porto) perto de Coimbra e continua rumo ao Norte passando por Tondela e Viseu. A cerca de 70 Kms de Coimbra, 12 de Tondela e 14 de Viseu, Parada de Gonta situa-se numa região entroncadamente serrana.
Embora sofrendo influência da vasta planície do Vale de Besteiros e tocando profundamente a Região do Dão, a Freguesia estende-se entre os picos serranos da Estrela e Caramulo. De um lado a defendê-la como preciosidade intocável, ergue-se a Serra da Estrela e do outro, pelos mesmos motivos, diria o Poeta num momento de inspiração, está de sentinela a não menos vistosa e imponente Serra do Caramulo!
"
(in Parada de Gonta Blog).
Eu digo que é a freguesia 16 do Concelho 21 e do Distrito 18, de acordo com a nomenclatura territorial NUTS.
Um Obrigado com um Sorriso muito Alegre!
Azoriana

"(...) A Aldeia que foi musa do Poeta, dos Poetas,
Tomás Ribeiro, Branca de Gonta Colaço, Rodrigo de Melo...
e berço de muitos artistas!
" - in Parada de Gonta Blog

"Palavras à Solta" de Ângela Monforte

24.01.05 | Rosa Silva ("Azoriana")
align=left>
height=328 width=630 border=0>
width=178 height=324>height=279 src="http://silvarosamaria.no.sapo.pt/imagens/palavras_a_solta.jpg" width=178 border=0>width=434 height=324>
align=justify>É com imenso gosto que acabo de abrir um embrulhinho tão desejado. Finalmente chegou às minhas mãos e olhar, o sonho realizado - o LIVRO - "Palavras à Solta", da autoria de Ângela Monforte.
São páginas de um viver, de um sentir... um coração envolto em poesia, essa doce maravilha...
Sem dúvida que ela soube ouvir os "Recados da Alma", deu-lhes o valor bem merecido.
Grande felicidade, essa realização pessoal, essa sensação, que de certeza brota no seu sorriso de par em par, numa alegria infinita!
Obrigado por partilhares comigo essa emoção maravilhosa...
Resta-me desejar-te as maiores felicidades e que não pares de escrever o que te vai chegando numa "brisa acariciante".
Beijinhos





Pág. 1/5