Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Dedicado ao Miguel Sousa Azevedo, em aniversário!

28.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Já se encontram disponíveis as restantes fotos relativas ao Carnaval 2005 na Ilha Terceira.
Bem sei que já passou a época carnavalesca mas é sempre bonito recordar algumas cenas... Basta seguir o link acima e aí está a "boa loucura".
Agradeço reconhecidamente a colaboração d'"O Fotografo" que captou imensas cenas e estão disponíveis na Rua da Palha. Eu escolhi algumas delas para vos animar.

Hoje, no dia que Miguel Azevedo, do blog portodaspipas está de aniversário, nada melhor para lhe oferecer que estas imagens!
Sei que ama a Ilha Terceira e nomeadamente estes festejos. Foi participante activo nos desfiles de estudantes desde 1993 até 2002, com paragem em 2001.

Aos 28 dias do mês de Fevereiro, precisamente neste dia fui buscar as fotos e nem sabia ainda desta festa! É incrível.

Estou feliz por ter contribuido para a alegria deste simpático Amigo, e também da sua esposa. Eles foram os primeiros a ver as imagens.

Parabéns por esta data tão especial para ti: o Teu Aniversário. Vamos todos dar-lhe os Parabéns! Um grande abraço
Azoriana

"Romaria" - novo blog de Parada de Gonta

27.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Sons dAldeia
Romaria - Cantando a Terra e as Gentes

É com grande satisfação que, hoje (27-02-2005), na minha visita habitual aos blogs favoritos, deparei com um artigo novo no
Parada de Gonta.

O artigo anuncia o blog "Romaria" de um Grupo de Música Tradicional e Popular de Parada de Gonta, cujo início data de 9 de Fevereiro de 2005.

Relembro que eu já havia escrito um
artigo a respeito do 1º CD "Sons d'Aldeia", que tão gentilmente me foi oferecido por um dos elementos do Grupo.

De tal forma fiquei contente com esta novidade que não resisti e coloquei o primeiro comentário, cantarolando, em forma de quadra popular.

Republico, aqui, a dedicatória, de forma alinhada:

Flores de Parada de Gonta
(Dedicatória)

Romaria, Romaria
Alegre vai a cantar
Romaria, Romaria
A todos quero saudar.


Vinde enfeitar esta sala
Com cânticos de alegria
Vinde brindar todos nós
Com temas p'ra cada dia!

Parada de Gonta, feliz,
Berço de Poetas honrados
O público vos agradece
Belos poemas cantados!

Mantendo a tradição
Flores da Terra, das Gentes
Sonhos tornados reais
Deixam a todos contentes.

Bem-haja!
Azoriana

Coisas de Deus (caso gostem de ler)

26.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

"Acolhendo o pecador
A consciência do pecado vem acompanhada do sentimento de vergonha em relação a Deus. A revolta contra o seu amor misericordioso parece não se justificar. Junto com a vergonha vem o sentimento de ingratidão. E o pecador reconhece ser uma loucura o ter-se afastado do Pai.
Sua reação costumeira: duvidar de que possa ser perdoado. Em outros termos, duvidar que Deus esteja disposto a perdoar, devido à magnitude do pecado cometido.
O Evangelho aconselha, firmemente, o pecador a voltar para o Pai, cujo rosto, revelado por Jesus, é um incentivo a essa volta confiante. Deus quer ter junto de si todos os seus filhos. E está sempre disposto a esquecer o passado, pois confia que, no futuro, tudo será melhor. Não coloca limites para o perdão, nem faz distinção entre faltas perdoáveis e faltas imperdoáveis. Tudo pode ser perdoado, quando o pecador se predispõe a voltar. Alegra-se, sobremaneira, com a volta de um filho pecador, pois é como se este estivesse ressuscitando, depois de experimentar a morte. Não considera o pecador como pessoa de segunda categoria, só porque se desviou do bom caminho.
Vale a pena confiar no amor misericordioso de Deus Pai.

Oração
Espírito de confiança, liberta-me do pecado, para que eu experiencie o amor misericordioso do Pai."
Comentário ao Evangelho do Dia 26 de Fevereiro de 2005 (Ano A) - O filho pródigo e o pai misericordioso Lc 15, 1-3.11-32.
(in Links do site do Movimento dos Cursos de Cristandade - Secretariado Diocesano de Angra)

Alguns textos de interesse: Liturgia (Missa) e Liturgia do Dia no Portal da Família (CatolicaNet).

Leituras

26.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

O sono foge-me devagar. Nem sei bem porquê... (ou até sei!).
Navego em pensamentos intranquilos por não conseguir apagá-los...
Perco-me nas vestimentas asseadas de leituras variadas,
obras de mil talentos que enriquecem as pausas do meu adormecer...

É verdade! Rendo-me, com encontro marcado, a esta nova paixão,
teimo em conhecer mentes fabulosas que, em horas atentas,
delinearam lírios de um sentir profundo.

Quase não dou tempo ao tempo de dormir!
Caio nesses talentos que não me ferem o cérebro,
mas dão-lhe sorrisos... ou choros...
Apetece-me devorar as páginas dos sonhos de olhos bem abertos...

Já não me sinto só: eu leio e releio o muito que aprendo!
No entanto, sei que sou mulher sem talentos em espaços do meu tempo...
Preciso é adormecer feliz!
© Azoriana

Poetas em Destaque - Fernando Pessoa

26.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Ode Marítima

Ah, todo o cais é uma saudade de pedra!
E quando o navio larga do cais
E se repara de repente que se abriu um espaço
Entre o cais e o navio
Vem-me, não sei porquê, uma angústia recente,
Uma névoa de sentimentos de tristeza
Que brilha ao sol das minhas angustias relvadas
Como a primeira janela onde a madrugada bate,
E me envolve como uma recordação duma outra pessoa
Que fosse misteriosamente minha...

És Baía de Encanto!

25.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Fascínio da profundeza
Viagem prestimosa
passadeira arenosa
de tesouros submersos
descobertas longínquas
repousam em silêncio
na Baía de Angra
património subaquático
em
"Cemitério das Ancoras"!

No dia 24 de Fevereiro de 2005 tive a honra de assistir à sessão de apresentação dos resultados da Campanha Arqueológica Subaquática de 2004 - Baía de Angra do Heroísmo integrada no projecto da Carta Arqueológica dos Açores, no Palacete Silveira e Paulo.

Considero um
evento privilegiado e agradeço publicamente o convite que me foi dirigido pelo Director Regional da Cultura, o Exmº. Senhor Dr. Vasco Pereira da Costa.

Tomem conhecimento deste
projecto disponível no site do Centro de Conhecimento dos Açores que vos levará a conhecer o submarino - Lula - da fundação Rebikkof-Nigeller: "uma equipa inteiramente local, constituida pela arqueóloga da DRaC e os operadores do submarino autónomo LULA da FRN, procurou navios afundados e outras jazidas arqueológicas ao sul da Baía de Angra do Heroísmo" no Verão de 2004.

Parabéns a todos!

Não sou especialista neste assunto mas foi, sem dúvida, uma noite inesquecível para mim.

Azoriana

Aniversário de "Fábulas"

24.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")
Fábulas

24-02-2005
É o primeiro aniversário do Blog "Fábulas" da amiguinha "saltapocinhas".
Vamos todos brindá-la com um beijinho! Eu já lá fui e vocês?

Oferta!
De manhã foi muito à pressa
Que escrevi aquele pedaço,
Agora voltei com mais calma
Para te escrever um abraço!

Aqui da terra do anticiclone
Açores, na ilha Terceira,
Fico à espera de ser guia
Da amiga d'Aveiro, a primeira!

Também tens nome de flor
Também não gostas de cozinhar
Era para te fazer um bolo
Mas vais ter que te "amanhar"!

Muitas vezes teus comentários
Fizeram-me muito bem ler
Ficava com um grande sorriso
E logo vinha aqui pra reler.

A ti dedico estas quadras
Feitas ainda neste dia
Hoje o "Fábulas" faz um ano
Com humor e muita alegria!

Se pensavas não ser famosa
Nem aparecer na televisão
Podes crer que quem te lê
Fica com muito boa impressão!

Mereces hoje um poema
Neste dia tão especial
Solta-se a imaginação
À procura do texto ideal!

Coloco a leitura em dia
Porque estava atrasada
Dou-te os meus Parabéns
És uma escritora prendada!

Humor e originalidade
Cativam o nosso olhar
Somos uma bela família
E nos Açores tens lugar!

Servirei de tua guia
Para mostrar este cantinho
Despeço-me então por agora
Deixo-te mais um beijinho!

Estas foram de improviso
Não usei de nenhumas cábulas
Mesmo sem métrica feita
Grande Louvor ao teu "Fábulas"!

Beijinhos

Azoriana

Magia da noite Portuense

24.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")
Porto à noite

Olá!
Sei que devem estar a pensar o porquê desta imagem sendo eu dos Açores. Várias razões levaram-me a colocar esta imagem aqui, entre elas a de que é linda e nela brilha a magia da noite: A noite Portuense!.
Outra razão é porque a encontrei no blog de um amigo (não vou dizer quem é, por enquanto!! :)).
O engraçado disto tudo é que ele não sabe que estou a escrever este artigo e vai ter uma grande surpresa. E mais virão (mas não vou revelar, porque é mesmo surpresa!): A surpresa é cega, surda e muda!
Ora, então, cá vai. Será que ele vai lembrar-se disto:

Vc sendo do Porto, é nortenho
Eu dos Açores, sou atlântica...
Vc deve ser patriota ferrenho
Eu sou um tanto romântica.

Gosto muito de navegar,
Gosto mais de versejar,
Contente fico por alguém gostar
Do meu trabalho particular.

Neste mundo preocupante
É bom ter outro incentivo,
Para não ficar inquietante
Resolvi-me por bom motivo.

Para o conseguir concretizar
Tive a boa ajuda do SAPO,
Pode até este debilitar,
Mas não tarda a ficar apto.

Desejo-lhe muita saúde
E grandes artigos nos escreva,
Para o ler um tanto amiúde
E que muito bem o subscreva.

P.S. Faça destas quadras o que quiser. Ofereço-lhas.
Um grande abraço
e-mail: terça-feira, 15 de Junho de 2004

Guardei a resposta que terminava assim: "(...) Como disse para fazer das quadras o que quiser vou ter o prazer e a honra (foi a primeira vez que alguém me fez umas quadras) de as colocar no meu blog, OK?"
Como aconteceu um problema com alguns dos artigos daquele blog, inclusivé o que publicava estas quadras, resolvi divulgar agora o que guardo, desde aquela data, no meu arquivo de e-mail.
Posso informar que o arquivo já vai longo. A amizade é assim mesmo, devem-se preservar os escritos dos nossos amigos. Alguém sabe quem é ele? E tu sabes quem és? d:-).
Azoriana

Poetas em Destaque - Paulo Roldão

23.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Açores... espelho da Alma

Arquipélago...
conjunto de Ilhas
Ilhas...
pedaços de terra
rodeados de água por todos os lados

Açores...
nove ilhas plantadas
no meio do mar alto
do Oceano Atlântico
nove ilhas vulcânicas
cobertas por um manto
uma colcha de retalhos
de uma simplicidade extrema
de uma beleza tamanha

Sistema Solar...
nove planetas
no meio do vácuo
no imaginário meio de nada
na noite escura e eterna

Neste Oceano que nos banha
na encruzilhada
das placas tectónicas
onde se cruzem e descruzam
uma décima ilha
está para nascer
a irmã mais nova...
quem sabe...

No vácuo
que nos rodeia
sem nos dar-mos conta
existe um décimo planeta
no outro lado de nós... dizem
no lado de lá...do Sol
deste Sol que nos é familiar

Pequenos ilhéus
rodeiam estas ilhas
banhadas de luz
cor e fantasia
uns maiores
outros menores

Luas
é o nome que lhes dão
a esses corpos celestes
aparentemente sem vida
que sem razão aparente
circundam os planetas
numa interminável dança

Esta região
arquipélago como lhe chamam
situa-se na cauda da Europa
como se esta fosse um mero cometa
e nós
a cauda brilhante dele

Neste local onde estamos
via láctea é o seu nome
também está
na cauda de algo maior
que um mero cometa
algo que de algo nada tem
algo incompreensível
sem compreensão aparente

O Sol ilumina-nos a todos
pobres e ricos
remediados e outros que tais
de dia aqui
de noite ali

O anti-ciclone
protege-nos
do quê não sei bem
mas protege
e influencia o estado do tempo
aqui e ali

Cada ilha tem as suas gentes
a sua cultura
a sua maneira de estar
a sua individualidade
indivisível

Cada lua tem as suas particularidades
diferentes umas das outras
cada qual com as suas condições
agrestes sem duvida
sem vida talvez

Serás tu
a extinta Atlântida?
O espelho do nosso sistema solar?

Açores
meus Açores
terás tu
algum propósito definido
pela mão de Deus?

Tu ...
Açores
criado pela mão de Deus
és o espelho da Alma
materializado nesta Atlântida submersa
sem que ninguém se dê conta disso
sem que ninguém se aperceba de tal facto
sem que ninguém se importe
da importância que tens

6 de Novembro de 2003

A pausa do meu silêncio

21.02.05 | Rosa Silva ("Azoriana")

Após cinco dias de total enclausuramento entre as paredes de um apartamento plantado numa rua citadina, saí por pouco mais de uma hora e assim quebrei a pausa do meu silêncio forçado.
A confiança levou-me a sair. Mesmo que ao sair sentisse um frio gelar-me o crânio não conseguiu gelar-me as ideias nem a intenção do meu caminhar.
Depositei o meu papel com a cruz da minha vontade. Voltei calma e serena ao ambiente da clausura, que termina já, embora a doença do filho ainda não esteja totalmente apaziguada.
Faltava bem pouco tempo para se saberem os resultados eleitorais das Legislativas 2005. Fiquei-me a ouvir a frase: "Esta noite a festa é do PS", uma frase alegre e feliz proferida através da televisão.
Agora resta-me escrever: Força, Portugal! Os Açores e o Continente estão coloridos num sorriso único, e uma voz que diz: "Conseguimos".
Os resultados já estão divulgados e o PS alcançou a maioria absoluta. Resta esperar a mudança com confiança.
Azoriana

Pág. 1/4