Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

À descoberta do "Pezinho"

31.08.06 | Rosa Silva ("Azoriana")


1 Porto das Cinco Ribeiras

2 Zona balnear das Cinco Ribeiras

3 Zona costeira das Cinco Ribeiras

4 Em Santa Bárbara
Nossa Senhora da Ajuda
Pezinho de Nossa Senhora
5 Pézinho de Nossa Senhora

6 Girassol - a flor do sol
em Santa Bárbara, na zona de lazer

7  Praça de Touros de
Nossa Senhora da Ajuda,
Santa Bárbara - ilha Terceira

8 Forno para os assados
Zona de Lazer de Santa Bárbara


9 Pia para a roupa
(onde antigamente se lavava
a roupa à mão)

10 Chaminé da freguesia
de Santa Bárbara

E vejam o resto das imagens
do dia 31 de Agosto 2006
graças à amiga
Chica Ilhéu
que me proporcionou rever
estes belos recantos de duas
freguesias do concelho de
Angra do Heroísmo



Obrigada à Chica e  marido
Por este belo passeio
Pois foi muito divertido
Com comes e bebes p'lo meio

Caldo de peixe junto à Praça
Loira cerveja e petisco
No Lazer a cor e graça
A tarde cheira a marisco.

Animados na conversa
Lá se deu umas risadas
No verso assim se versa
Crónicas abençoadas.

O Pézinho da Senhora
Que Ajuda os visitantes
Jamais dali vai embora
E vem de tempos distantes.

Azoriana

Uma tarde bem passada

30.08.06 | Rosa Silva ("Azoriana")
 

Dedicado à Chica Ilhéu
e marido

Por um momento!

Fizemos o céu virar ao contrário
Fizemos com que a água brilhasse
Fizemos com que o sonho ali se soltasse
À tona de água
por vezes verde ora azul mas entrelaçada de paz

A natureza brindou o nosso entardecer
com um raio de ternura
pela aproximação das patinhas
e com o leve cantar das suas asas nos saudando...
E a paz que só a Lagoa da Falca, vulgo Lagoa das Patas, nos dá se a soubermos captar...

Uma montanha de palavras cabe num pedacinho de papel. Para ti basta uma: Obrigada!

É que a ilha cabe na lagoa inteira
E todos os verdes a abraçam
Com o carinho do sol
E sei que a vida nasce ali tal como a beleza,
o amor e a amizade.
E quantos já a viram nesse banco que não tem idade...

Rosa Silva ("Azoriana")

Lagoa das Patas Olhando as patinhas
Vem cá... Lagoa das Patas
Clique nas imagens para ampliar e
veja o slideshow

«Donas Amélias» e a doçaria terceirense - Doce partilha

30.08.06 | Rosa Silva ("Azoriana")

Doce partilha

Conheço bem Serreta, Raminho, Altares,
Bem como toda essa boa doçaria,
Que enriquecem todos os paladares,
E concerteza que a Rainha lhes sorria!

A saudade aprende-se quando se vem,
A este cantinho, jardim de Portugal,
Depois aparece na pena de quem tem,
Desejo de voltar ao sonho sem igual.

Por entre verdes e azuis, dançam mais cores,
Mas o branco sobressai à volta desta ilha,
Que se diz de Jesus e Terceira dos Açores.

Hortênsia lilás, cor d'ouro o Sacrário,
E em cada conta do nosso Rosário
O tom da Graça Divina: Doce partilha!

Rosa Silva ("Azoriana")

 

 

Índice temático: Desenho sonetos

A coroa de canela

Nota: O mote veio de «Dispersamente...»

Há FADO que aprecio...

29.08.06 | Rosa Silva ("Azoriana")

Ultimamente as surpresas abundam pela blogosfera regional, nomeadamente a terceirense. Como habitualmente visito o blog da "Chica Ilhéu" e chamou-me a atenção um artigo que ela publicou com uma linda descoberta que ela fez e um mimo que lhe deram no blog "Meu Fado", da autoria de Paulo Filipe (este nome é precisamente igual ao do meu filho mais novo).

Gostei imenso do que li e atrevi-me a deixar um comentário, no novo blog, que aludia tanto à amiga Chica como ao detentor do blog:

É com grande alegria
Que vejo aqui neste dia
A amiga "Chica Ilhéu"
Belo presente ela ganhou
No poema que publicou
Merece esse troféu.

O Fado com moradia
Digna e com sabedoria
Regido por voz artista.
Há Fados que não aprecio
Outros que até me arrepio
E aqui há bom fadista!

Parabéns!

E qual não foi, também, a minha surpresa quando li o novo artigo do fadista, hoje - Terça-feira, Agosto 29, 2006 - com um destaque para o meu comentário que havia colocado no blog da Chica. Considero a Chica como a minha meia-irmã porque temos muitas coisas em comum, que nem sempre se encontram na própria família.

Até aqui tudo bem, só coisas lindas. Mas eis que volto, outra vez, ao blog da Chica e deparo-me com
um artigo menos alegre. Já lhe dei a minha receita. Está a fazer falta irmos ao 5º toiro :) e há dias felizes quando encontramos quem nos dá um mimo. Basta isso!

Por tudo isto, faço hoje destaque do blog da Chica, porque ela merece!

Um abraço para a Chica, para o fadista Paulo Filipe (http://meufado.blogspot.com), com uma enorme gratidão, e para todos que, de certa forma, apreciam as dádivas que vêm de Deus, em especial a VIDA e deixem-nos viver conforme as capacidades.

Azoriana

Ecos da Paixão

27.08.06 | Rosa Silva ("Azoriana")

Sou a luz que te inspira
a sorrir perante minha flor
a erguer teu fogo sedutor
onde o beijo ecoa e... delira

Completa este verso e vira
na volta com mais calor
prisioneira estou do amor
sou a deusa que te admira

Do teu canto não vou abalar
sei que não me vás calar
quero ser eterna oração

E no teu peito vou escrever
as nuances que dão prazer
direitinhas ao teu coração

Rosa Silva ("Azoriana")

Selo da felicidade

27.08.06 | Rosa Silva ("Azoriana")

Amei esse seu soneto, linda forma,
que em mim palavras não conseguem aflorir
mando-lhe este meu canto leve e a sorrir
mesmo que ao chegar lhe dê tal reforma.

Mas não... Sinto que não lhe dará norma.
Um bem-querer só espero conseguir
nestas linhas que voam para aplaudir
a si e tudo aquilo que lhe conforma.

Que no meu Jardim nasça amizade
Rubra, escarlate, da mais bela flor
que exala fino odor... O mais sedutor!

E nestes versos que minha alma dita
com ternura... moldados de alva fita
com selo da minha felicidade!

Rosa Silva ("Azoriana")

Beijos

27.08.06 | Rosa Silva ("Azoriana")

Qual será a cor que veste novo beijo,
será repleto de muito desejo?!
Nos lábios há uma sede qu'implora
o beijo que se dá na melhor hora.

Os beijos se faltam, sem cor me vejo,
saudosa é assim que eu me queixo
e percebo que minh'alma cai e chora
por aqueles que de mim foram embora.

Sinto que mil beijos podem vir a voar
e no peito sinto-os leves repousar...
Como é bom ter esta recordação!

Recordar o meu primeiro dá saudade
dos outros talvez ter doce vaidade
e o último gelará meu coração.

Rosa Silva ("Azoriana")

«Dispersamente...» surpreende-me...

26.08.06 | Rosa Silva ("Azoriana")

Caro António,

Nem sei o que dizer-lhe... tal a emoção que me plantou no coração.

Que pena só agora saber da sua presença na ilha Terceira.

Na imagem que coloca no seu artigo, penso ser de uma rocha que também conheço bem e fica abaixo de um farol, dá-nos o retrato da força negra e azul-mar. E que lindo poema dedicado às Rochas - Mar - AÇORES, que, e muito bem, colocou em resposta ao Desafio que lancei aqui há uns dias atrás.

Estou encantada com esta descoberta e com as maravilhosas palavras que nos dirige. Pois é, diga aos seus conterrâneos que os Açores, nomeadamente a ilha Terceira onde esteve, são magia e cor, são abençoados por Deus e preservados pelas mãos de gentes com anos de dedicação.

Bem haja! Um abraço do tamanho da ilha que o encantou e muito obrigada pelo seu comentário.

«Dispersamente...» ficará na minha mente!
 

Pág. 1/5