Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Xaile da amizade

30.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Trago o xaile da amizade
No corpo duma sextilha
Vou cantando hospitalidade
Aos que são fora da ilha
Num leque de sinceridade
Vou deixando a partilha.

Todos os que aqui vierem
Rondar minha cronologia
E cedo não me avistarem
Não percam a alegria
Digam lá o que disserem
A resposta virá a seu dia.

Trabalho no meu casebre
Trabalho no meu serviço
Nem tartaruga nem lebre
Faço muito mais que isso
Que o FB não quebre
O meu canto por causa disso.

De S. Miguel para a Terceira
Vem amigos que eu sei
Pensam que sou cantadeira
Até isso já tentei
Mesmo assim tenho a cadeira
E na escrita me assentei.

2013/04/23
Rosa Silva ("Azoriana")

"História da Ribeirinha", por Wendy Vieira

30.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

História da Ribeirinha 2016

Este livro doravante
Embeleza a minha estante
Com livros prestigiados
Ribeirinha com Wendy Vieira
Sobressai nesta Terceira
Com capítulos ilustrados.

A autora de douta escrita
Escreveu porque acredita
Em todo o grande valor
Que é figurar na História
E na sua trajetória
Com destreza e amor.

Ribeirinha da Terceira
É passado e presente
Uma obra pioneira
Para cada descendente.

Parabéns para quem tem
Um gosto pelo que é seu
No futuro haverá quem
Abraçará o que escreveu.

Rosa Silva ("Azoriana")

O amor pela guitarra (Tiago Lima)

26.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Guitarra que adoramos
Coroada por Tiago
Que o toque não deixa vago
E com prazer escutamos.

E dela todos gostamos
A ouvimos só de um trago
Quase como se de um bago
Vem os sons que degustamos.

Por favor, toca para mim,
Mas não toques baixinho
Toca ao som do carinho.

Carinho nunca tem fim
Para quem tocá-la adora
Que até voa cada hora.

Rosa Silva ("Azoriana")

25/04/2016. Lançamento de três livros no Teatro Angrense sobre Improvisadores

25.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Um dos três livros pesa oitocentos gramas, Coleção Improvisadores 14, cujo título é “Improvisadores da Ilha Terceira”, num total de 207 cantadores (re)lembrados e atualizados, a partir do original de José Henrique Borges Martins (falecido em 2014) e da autoria de Liduíno Borba, texto introdutório de José Eliseu Mendes Costa (páginas 17 a 54), verificação de texto de Manuel Pires, revisão de texto de Victor Rui Dores, numa edição da Turiscon Editora, com data de março de 2016. Tiragem de 1000 exemplares, depósito legal 404136/16 e ISBN 978-989-8569-18-9. Tudo isto na Ficha Técnica onde também é mencionada a autoria da Capa - José Orlando Bretão (Van der Hagen) e a Capa de Liduíno Borba.

Contando com 75 apoiantes, este livro (digo melhor, esta bíblia de improvisadores) começou em 1989 para em 2016 ver a sua atualização, após cinco anos de pesquisa, não a tempo inteiro. De 95 cantadores biografados por Borges Martins com 112 por Liduíno Borba, passou a 207 no total: 50 não sofreram alteração; 45 foram atualizados; 112 são novas inclusões no livro. O concelho de Angra do Heroísmo tem 142 (68,6%); o concelho da Praia da Vitória tem 65 (31,4%).

Ainda na Nota do Autor saliento a referência a um dos agradecimentos a José Fonseca de Sousa pela pronta colaboração na recolha de cantigas para o livro. Digo eu: Grande trabalho feito por amizade aos nossos cantadores e à cultura açoriana. Também lhe agradeço pela parte que me toca.

Agradeço por me terem incluído e catalogado com o nº 179, nas páginas 551 e 552, precedida por José Ribeiro, natural da Ribeirinha, do concelho de Angra do Heroísmo, seguida por José Fernando, das Fontinhas, concelho da Praia da Vitória. Reconheço que todos cantam mais e melhor que eu. Na escrita canto há cerca de doze anos porque o blogue, alojado no SAPO - Serviço de Apontadores Portugueses, assim me foi libertando o dom que estava adormecido ou nem sabia que o tinha.

Saliento que este livro, como o próprio autor refere, é contributo para esse grande património cultural açoriano que é o Improviso.

Quem me dera que o Improviso açoriano fosse património imaterial da humanidade como outras artes já o foram.

Para mim, e para muitos, o Improviso é do mais original que há, pelo dom da espontaneidade seguindo o raciocínio rápido colado aos acordes da viola, violão e/ou guitarra.

 

A PROVA DO IMPROVISO

Mesmo que seja a escrever
Canta-se na melodia
Que é nosso bem-querer
Fortaleza da cantoria.

Há tanto que a gente escreve
Dando asas à cantiga
‘Inda há quem se atreve
A dizer que isso o intriga.

É verdade, sim senhor,
O canto faço escrevendo,
Mesmo ao computador,
Como quem o está dizendo.

O grande improvisador
Não tem tempo de medir,
Num repente, a rigor,
A palavra que vai surgir.

Rosa Silva (“Azoriana”)

 

Nota: No final da apresentação dos livros, com um mesa recheada de bons elementos, os cantadores presentes cantaram uma quadra e uma sextilha. A ordem não é a que estava em palco, mas descendente:

Roberto Toledo
Valentim Aguiar
Maria Clara
John Branco
Marcelo Caneta
Francisco Ficher
José Fernando
Rosa Silva "Azoriana"
Hélder Pereira
Paulo Jorge
Fernando Alvarino
António Mota
José Amaral
Manuel Castelão
Manuel Vitória
Eduíno Ornelas
João Leonel (O Retornado)

Depois para a foto de família também entrou Alcindo Ornelas.

Bela cidade, cidade bela!

25.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Bela cidade de Angra
Para a gente partilhar
E o coração nos sangra
Quando temos de a deixar.

Cidade em paralelo
Com ruas em parceria
Onde tudo é mais belo
Com o trabalho do dia.

Viva a nossa edilidade
Que preserva a cidade
Zelando plo brilhantismo.

Nesta fase sou sincera
Tudo o que Angra espera
É manter seu Heroísmo.

Rosa Silva ("Azoriana")

"Cavalos na Serreta"

24.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Um local a visitar
Radiante de simpatia
E paisagens admirar
Sempre com alegre guia.

Desde aurora ao luar
Um mundo de fantasia
Onde pode procurar
Seu passeio por dia.

As hortênsias na fachada
Mesmo à porta de entrada
Para um mundo equestre.

Os "Cavalos na Serreta"
Natureza em tabuleta
Sorte de quem é campestre.

Rosa Silva ("Azoriana")

Beijo perfeito

24.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Os meus pais foram embora
Sem levar um beijo meu...
No coração vive agora
O beijo que não se deu.

É na rima, sem demora,
Que beijo o que é de seu,
E também Nossa Senhora
Porque não os esqueceu.

Gosto tanto de louvar
A minha Terra e o Mar
Que unidos me fizeram...

Cada qual tinha o seu jeito
Mas sei que o beijo perfeito
Vem nas rimas que me deram.

Rosa Silva ("Azoriana")

Santo Amaro visto do ar

23.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Foto de Luís Melo

À foto do primo Luís Melo (primo santamarense)

Santo Amaro de encantar
Quem visita e quem mora
Ouvindo as ondas do mar
Cantando a toda a hora.

Dá uma saudade imensa
De te ver ó meu querido
Sou aquela que em ti pensa
Com o coração partido.

Santo Amaro a freguesia
Mais bonita que conheço
Por ela tenho muito apreço.

Meu pai lá nasceu um dia
E a visitei tanta vez
A saudade em mim se fez.

Rosa Silva ("Azoriana")

Dedicatória a um trio de amizade fantástica!

21.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Dedicatória a um trio
De amizade fantástica!


Liduíno Borba
Manuel Eduardo Vieira
João Pires

Que o mundo inteiro saiba
Que por vós tenho apreço
E no vosso coração caiba
Tudo quanto vos agradeço.

Tendes feito amizade
Com a vossa atuação
O lema é fraternidade
Por amor à tradição.

Liduíno da Terra Alta
De S. Mateus da Terceira
De amigos não tem falta:
Sou amiga verdadeira.

Manuel Eduardo Vieira
Ainda nem o vi ao vivo
Mas quando vier à Terceira
Meu abraço é emotivo.

Em Gustine, João Pires,
Por ele grande admiração
E também não te admires
Tenho imensa gratidão.

Vos louvo com alegria,
Tamanha felicidade,
Sempre e além deste dia
Vos prometo amizade.

Minha onda é a rima
Minha oferta do momento
Por lhes ter muita estima
Por darem do seu talento.

Talento empresarial
Para si e prós de fora;
Tenham todos por igual,
Graças de Nossa Senhora.

21 / Abril / 2016
Rosa Silva (“Azoriana”)

Nossa Senhora da Assunção - 15 de agosto

18.04.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Nossa Senhora da AssunçãoGlória, glória a Nossa Senhora
Que sobe aos céus imaculada
Hoje a Festa se comemora
Pelos anjos acompanhada.

Guia a vida a toda a hora
Pra quem vive a sua jornada
No coração é onde mora
Plo crente é muito amada.

Subiu ao Céu zela por nós
E por todos que lhe dão voz
Nas palavras e nas ações.

É aclamada neste dia
À procissão dá alegria
E alegra nossos corações.

Rosa Silva ("Azoriana")

Gravado para Rádio Portugal USA.

Pág. 1/3