Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Recordação (2016) - Foi Deus que à Terra trouxe...

18.08.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Foi Deus que à Terra trouxe
Para o Povo adorar
Sua Mãe que é tão doce
Uma flor p'ra perfumar.

Quem dera que assim fosse
No mundo e em cada lar
Treva com Luz apagou-se
E brilha como o Altar.

Ó meu Deus que linda é
Maria com nossa fé,
Muito amor e devoção.

Um sorriso no sol-posto
E na aurora que dá gosto,
Ao Canto da Oração!

Rosa Silva ("Azoriana")

A subida de uma Estrela

15.08.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Bom dia p'ra quem esteja

No vitral da inspiração

E com a Mãe da igreja

Senhora da Assunção.

 

Subiu ao céu p'ra que seja

Lembrada nesta estação

Para que o mundo veja

O brilho da devoção.

 

Mesmo que não seja crente

Ou o seja em demasia

Há algo que une a gente...

 

Quer-se a paz interior

P'ra ver subir neste dia

A razão de haver Amor.

 

Rosa Silva ("Azoriana")

15/08/2014

Beleza praiense

14.08.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Só de ver é um poema
O registo que expões
Nossa ilha tem o lema
Que alegra as visões.

Cada uma é um emblema,
Verde manta em divisões,
Retalhos p'ra cada tema
Que se prende aos corações.

A ilha Terceira ensaia
A Serra que dá à Praia
Uma beleza capital.

A pureza é nobre e vasta
Da verdura que é casta
Vitória de Portugal.

Rosa Silva ("Azoriana")

Festa da vida

05.08.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Andamos de sol às costas
Entre as poeiras cinzentas
E o mar de águas lentas
Banhando a praia que gostas.

Deixamos as letras expostas
No mar seco de sebentas;
Chorando saudades sedentas
Da ilha das festas compostas.

E o mar?! Há sempre o mar
Liberto de coisas sérias
Ao gozo de quem tem férias...

E a ilha?! Sempre a tourear
Na terra, em valsa estendida...
Pois se há festa há Vida!

Rosa Silva ("Azoriana")

Do meu agrado... a Fajã da Serreta!

02.08.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Fajã da Serreta

Fajã da Serreta

DO MEU AGRADO
A FAJÃ DA SERRETA

Na fajã tem o perfume salgado
A solitude da mãe natureza;
Tem o produto que se quer na mesa,
A sua ponta nome de Queimado.

A fajã é vale dum imenso prado,
Repouso lindo de tanta riqueza;
E vejo no mar, com delicadeza,
Ave imersa de bico inclinado.

Trago gravada, p'ra mim, a imagem
Daquele cenário que gosto de ver
E naquela cena me deixo viver...

É Verão… Aquece a fina aragem…
Na rocha dança salgada maresia;
Em mim a chama dela ser um dia.

2016/08/02

Rosa Silva ("Azoriana")

Boa tarde a todos (as)

01.08.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Mata da Serreta

A tarde está como se quer
Nem fria nem muito quente
E para mim, que sou mulher,
Visto branco tão contente.

Minha terra, deusa e mãe,
Que feliz que tu me fazes
E por mim está tudo bem
Minha terra de cartazes.

Cartazes de cantorias,
Cartazes de festa brava,
E festas nas freguesias
Que a minha mente grava.

Diverti-me à maneira,
Fiz até mais do que quis,
A Serreta da Terceira
É para mim pulmão feliz.

De verdes engalanada
Em prados e por colinas,
Com nossa gente imigrada
Trazendo cores divinas.

Digo isto com orgulho,
Digo isto com prazer:
Dou o laço ao embrulho
Da rima que sei fazer.

2016/08/01
Rosa Silva (“Azoriana”)