Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Sementes de saudade

31.10.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Saudade palavra má
Que não devia existir
Para aquele que anda cá
É que a fica a sentir.

Saudade do que era bom
Não do que nos faz sofrer
Acentua-se o seu tom
No que fica por dizer.

A saudade é tão ardente
Se o amor a trespassa
É maior pelo ausente
E pesada p'la desgraça.

Mas a saudade para mim
Relembra-me o que não fiz
Saudade que vem no fim
E o fim nada nos diz.

31/10/2016
Rosa Silva ("Azoriana")

 

Nota: O mês de outubro deu-me sementes de saudade... dois dias tristes.

Ilha feliz

30.10.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

É um pedaço de nós
Um regaço de amor
Onde ecoa a nossa voz
Ilha de Nosso Senhor.

Canto a ilha que nasci
No regaço da manhã
Chuva e sol também já vi
E a brisa da Fajã.

Ó minha ilha adorada
Tens forma de coração
Por tantos és visitada
És forte recordação
Cada festa uma tourada
Cada verso uma oração.

Ilha de bravos costumes
Porque bravo é nosso mato
Seja em vales ou em cumes
Também é de fino trato.

Um pulmão da natureza
Pôr-do-sol encantador
E sempre tive a certeza
De que és berço de amor.

2016/10/30
Rosa Silva ("Azoriana")

Maria do Carmo Fortuna

29.10.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Sempre foi grande guerreira,
Franzina e trabalhadora,
Uma mulher de primeira
Para tantos protetora.

Viúva mas sem fronteira
À Virgem tão zeladora,
Maria a vida inteira
Do Carmo a seguidora.

Suas mãos nas minhas tive
E a palavra que sobrevive
Além da eternidade.

Fortuna de sobrenome
E mais forte foi seu nome
Que, aos seus, deixa Saudade.

Sua nora
Rosa Silva ("Azoriana")

Matilde Rosa

28.10.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Eu te peço num clamor
Que nasce do coração:
Ajuda com teu Amor
Minha triste estação.

Meu verso é um sofredor
De saudade e de emoção;
Quanto mais é forte a dor
Mais se entra em comoção.

Mãe Matilde, também Rosa,
Porque Rosa também sou
Que o teu ventre me gerou...

Mãe Matilde, flor formosa,
Desta terra tua e minha...
Hoje és pétala rainha!

2016/10/28 sexta-feira - 13° aniversário do falecimento da mãe que sofria de esclerose múltipla, uma doença do sistema nervoso central.

Já vi tanto sofrimento
Nesta minha existência
Quem sofre tem o momento
Na divina Providência
Que lhe dá contentamento
Maior que qualquer ciência.

Rosa Silva ("Azoriana")

Dia 23

24.10.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Carlos Andrade "Santa Maria", faleceu a 23 de fevereiro de 2016. Carlos Nunes "São Mateus", faleceu a 23 de outubro de 2016.

Um intervalo de oito meses. Mesmo nome e alcunhas relacionadas com lugares de nascença fazem com que a Cantoria Açoriana seja também um historial de coincidências ou dias memoráveis.

O primeiro parte e fica sepultado na freguesia dos Biscoitos, concelho da Praia da Vitória, ilha Terceira. O segundo esteve na sua terra natal em 2015, partiu e fica sepultado nos Estados Unidos da América.

Nenhum voltou à terra de nascença para a sepultura mas ficarão sempre na mente e coração dos açorianos, sobretudo dos que partilharam o palco ou o terreiro das cantigas, como improvisadores.


*****
Atente-se na coincidência
Do dia em duas partidas;
Não são coisas da ciência
Mas lembrete de duas vidas.

Duas vidas que cantaram
Com a força de um dom,
Que em 2016 deixaram
Eternizado o seu tom.

Vinte e três está na memória
De quem os dois conheceu:
"Santa Maria" teve glória,
"São Mateus" o mesmo se deu.
Carlos Nunes 20153+2 igual a cinco
É a conta que eu somo;
Dois cantadores com afinco
Que nos deixam nem sei como.

24/10/2016
Rosa Silva ("Azoriana")

Carta aberta de saudades

22.10.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

Saudades da Serreta
Dos passeios que fizemos
Da ida à Lagoínha
Das pedrinhas no cestinho
De dormir colchão no chão
De ouvir os passarinhos
De ver o mar inteiro
E a serra sem nevoeiro
Da azáfama da Festa
Das horas bem preenchidas
Das idas à Sociedade
Dos campos em pacatez
Até de varrer o caminho
De lavar chão e janelas
Portas, mesas e tanto mais
Saudades da Virgem Mãe
E de visitar meus pais
Os que cá já não estão
Mas que me fizeram crente
No meio de tanta gente
Que andou na Procissão
E de tanto que os foguetes
No trabalho divertido
Daquele povo unido...
Saudades de estar onde não estou
De ficar no que deixei
E quem sabe se hei de ir
Outro dia e outra hora
Sorrir a Nossa Senhora.
E saudades se tiveres
Escreve delas se puderes...

Rosa Silva ("Azoriana")

Maria, ó Mãe dos crentes

13.10.16 | Rosa Silva ("Azoriana")

04 N.S. Fátima no Santuário da Serreta 2016

Maria, ó Mãe dos crentes,
Que percorrem os caminhos,
Em grupo e ou sozinhos,
No fundo, são como enchentes.

Maria dos inocentes,
Dos pobres e sem carinhos,
Dos versos em pergaminhos
Que voam em tantas frentes.

Maria dos teus avós,
Dos meus e de tantos mais,
Onde incluo os meus pais.

Maria, rogais por nós!
É feliz aquele que chama
Pela Mãe que mais o ama…

2016/09/02
Rosa Silva (“Azoriana”)

Pág. 1/2