Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

A um ser maior... A magia da descoberta

30.03.17 | Rosa Silva ("Azoriana")



Pelo teu tato eu sou
Um candelabro do ser
Aurora do amanhecer
Que em alerta me deixou.

Pelo teu ser jubilou
Ternura de conhecer
O que faz engrandecer
A alma que me acalmou.

Ao penetrar meu olhar
Na imagem de aquém mar
Surge o sonho sensual…

De te ver ó grã ternura
No meu corpo de aventura
Com a água do teu sal.

Saudações ilhoas
Rosa Silva (“Azoriana”)

Dedicado a COIMBRA (e a Paulo Borges)

30.03.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

COIMBRA
(Saudade Universitária)


Coimbra é uma balada,
Uma lágrima caída,
Quando chega uma partida
Muito maior que à chegada.
É casa de estudante
Que deixou a terra natal,
Balada sentimental
De uma saudade constante.
Coimbra é tudo, então,
Na guitarra e seus trinados,
Dos sonhos realizados,
Eco em coro de refrão.
Filhos regressam ao lar,
Asas de negra andorinha,
Em capa que se adivinha
Balada que faz chorar.
Trazem a nobre lição
Que se estende à sua praça;
Regem-se em tudo o que traça
Nova força à Região.

29/03/2017
Rosa Silva ("Azoriana")

 

Sinceramente... nada!

28.03.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Um vazio deslumbrante
No ato de escrever
Por nada acontecer
E de mim se faz distante...

Só a latitude errante
Sem luz de amanhecer
No papel sem nada ter
Uma vida hesitante...

O porquê deste agora
Ao invés do que era outrora
Sempre numa ebulição...

A resposta não a vejo
Fica fraco meu desejo
Fraqueja a inspiração.

Rosa Silva ("Azoriana")

Viva a Primavera!

21.03.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

O sol abraçou o dia
Na mansão de Primavera
Dando ao tom da poesia
Toda a cor que se espera.

Poesia ó quem me dera
Ser tua por cortesia
E também a que venera
Esta luz que me irradia.

O sol entra pela janela
Que se abre de prazer
Para o sol nos aquecer.

Eu e tu juntos com ela
Em vivas felicidades
À bela ilha de saudades.

Rosa Silva ("Azoriana")

Emoções

18.03.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Olá amigo emigrante
Que ama a ilha Terceira
Que lembro a cada instante
Numa rima hospitaleira.

Estou quase a faz anos
E o meu blogue também
De abril são os meus planos
De onde a rima me vem.

Com isto quero dizer
Que trago uma pena em mim
De nunca ter ido ver
Outras flores, outro jardim.

E quando um dia me for
Para outra dimensão
Deixo folhas do amor
Que tive plo meu torrão.

Obrigada a cada amigo
Em nome de tantos mais
Que o bem fique contigo
E comigo nos Folhadais.

Em S. Carlos da Terceira
Lugar onde eu resido
Hasteando a bandeira
Dos anos que tenho vivido.

Da Serreta natural
Onde tem a Virgem Mãe
Rainha de Portugal
E da Serreta também.

Um abraço gracioso
A quem por mim perguntar
Para quem for mais bondoso
Possa senti-lo apertar.

Um abraço apertado
É melhor dar-se em vida
Antes que seja apartado
Naquela última partida.

Faço a sincera homenagem
A quem a mim se refere
E da escrita em viagem
Sobretudo a quem a prefere.

Sinto agora a emoção
Nesta altura e nesta hora
Porque sai do coração
Aquilo que escrevo agora.

Adeus até de outra vez
Que haja inspiração
E lembra que ser português
É ser ilhéu duma Região.

Rosa Silva ("Azoriana")

Pós Carnaval

04.03.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Parabéns vos quero dar!

O Carnaval já lá vai
E andou por toda a ilha
Brilhando em maravilha
E da mente não me sai.

Fez-me lembrar o meu pai
E por dele eu ser filha
Trago a mesma partilha
Do gosto que jamais cai.

Rima e vozes brilhantes,
No canto das saudações,
Dos de cá e emigrantes.

A quem foi representar,
Com aplausos nos salões,
Parabéns vos quero dar!

04/03/2017
Rosa Silva ("Azoriana")

Os teus olhos

01.03.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Os teus olhos, minha flor,
Nascida no mês de maio,
Fazem pensar que o amor
Vem de raiz, sem ensaio.

Minha filha, tão querida,
Desejada e tão bonita,
Desejo que a tua vida
Seja sempre sem desdita.

Os teus olhos, cor de mar,
Brilhantes como cristais,
O orgulho dos teus pais.

É tão bom poder amar
O que meu ventre gerou
Num sorriso que aumentou.

Rosa Silva ("Azoriana")