Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Linda Mãe, que eu adoro!

31.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Linda Mãe, que eu adoro
E tantas vezes imploro
Pela sua proteção.
És a nossa padroeira
Altar da ilha Terceira
Pela grande devoção.

É pilar da oração
Do nosso mundo cristão
Um apelo à romaria.
Mais um ano aí vem
Para festejar a Mãe
A simples Virgem Maria.

Património religioso
É um museu poderoso
Que importa relembrar.
E também o emigrante
Que ora mesmo distante
Com gosto a colaborar.

Outrora era o angrense
Que em terreno serretense
Lhe fazia a festa toda.
Ande o povo por onde andar
À Serreta vai cantar
E com pouco faz a boda.

Rosa Silva ("Azoriana")

RVA Rádio Voz dos Açores

30.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Já fui à "Hora da Serra"
E à "Beleza da Ilha"
Ambos querem bem à terra
Por isso fazem partilha.

José Gabriel Oliveira
E Norberto Messias
Dão as honras à Terceira
E criam mais alegrias.

Da Rádio já vos confesso
Que o meu gosto é bem grande
Voz dos Açores é progresso
Como o sol já se expande.

Quero aos dois agradecer
Bem como ao produtor
Que nos dá a conhecer
Tudo o que faz com valor.

Rosa Silva ("Azoriana")

Ter um dom

27.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

É tudo o que me importa...
Uma graça especial
Que para muitos é banal
Muda quando bate à porta.

Ter um dom que se reporta
Ao verso original
Com a rima natural
Que a voz também recorta.

Eu amo mais do que devo
O verso que eu escrevo
Com o teclado na mão.

Vai quase sempre em direto
Este dom que é um afeto
E me dá satisfação.

Rosa Silva ("Azoriana")

Escrito numa sexta-feira chuvosa e de medo de trovoada...

Maria do Carmo Fortuna - 1º aniversário da partida

26.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Foste dona de mil dores,
Foi grande teu sofrimento;
Até ao último momento
Não perdeste os teus amores.

De honra são teus valores
Cada filho um bom rebento
Nas folhas do pensamento
São eles teus seguidores.

Eu lembro com humildade
Os teus braços de amizade
E tuas mãos entre as minhas.

Lembro que eras boa mãe
E só querias ver bem
Os cinco filhos que tinhas.

Rosa Silva ("Azoriana")

Para: Álvaro Freitas
Maria Emília Martins
Alvarina Costa
José Freitas
Frederico Freitas

Beleza da ilha

25.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

És a âncora do meu ser
És a luz da minha vida
Por ti quero amanhecer
Por ti ó minha querida!

És fonte de inspiração
És força de amizade
Por ti dou meu coração
Por ti a fraternidade.

Pelos teus campos e vales
Tua beleza é tamanha
Entre o mar e a montanha.

Quero que de mim tu fales
Sou ilha de festa inteira
Patriota e hospitaleira.

Rosa Silva ("Azoriana")

Outrora foi meu jardim

24.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Serreta antiga

Ergue-se naquele monte
Um rosário de verdura
Que nada se lhe aponte
Somente a fé da ternura.

Noutro tempo cinza cor
Em tela de campo belo
Deu-me seu berço de amor
Que não teve paralelo.

Agora nos versos meus
É passado repetente
Uma conversa com Deus
Que rima no meu presente.

Mas nem sempre foi assim
Acreditem que é verdade:
Outrora foi meu jardim
Hoje é a flor da saudade.

Rosa Silva ("Azoriana")

Chave absoluta

16.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Abre o meu coração
Deixa entrar a melodia
Não importa a estação
Dá-me o tom para o meu dia.

Abre e entra devagar
Ponto a ponto faz-se a lei
Entra e deixa-me amar
Muito mais do que eu amei.

O amor só faz sentido
Quando o coração labuta
Para o amor ser vivido
Com a chave absoluta.

Deixa aberta a minha alma
Para o amor poder ficar
E obter a viva palma
Da chave do teu olhar.

Rosa Silva ("Azoriana")

Ao Rei do Mato

15.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Nobre toiro se apresenta
O duzentos e oitenta
Toiro da Virgem Maria
Em dois mil e dezassete
A Serreta lhe promete
Tourada de euforia.

Por seres o Rei do Mato
Louvo de ti o retrato
És nova admiração.
Da Casa do Grande Albino
Garante do teu destino
Bravo do meu coração.

E viva o toiro, viva este toiro
Do meu espanto
É tão bonito, é favorito
Dele gosto tanto.

No mato ou no caminho
Jamais vai andar sozinho
Tem "olé" da multidão
Que corre para o ver
E também para dele ter
A bravura sempre à mão.

O capinha mais ousado
Com o pastor adiantado
Fazem a dupla perfeita,
Depois disso há quem queira
Lembrar que há na Terceira
O Rei do Mato à espreita.

Rosa Silva ("Azoriana")

Pluma da Silveira

11.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

S. Pedro a freguesia
Com beleza cativante
De pluma se fez o dia
Para atrair o navegante.

Silveira porto de mar
Abrigo em boa maré
Que pasmo só de olhar
Quando lá passo a pé.

Nossa ilha é majestosa
Com ares apaixonantes
Um livro de rima e prosa
Orgulho dos mais distantes.

E tenho no pensamento
Retalhos pelas paredes
De letras de algum momento
Moldura que por cá vedes.

Rosa Silva ("Azoriana")

Da ilha do Pico

11.10.17 | Rosa Silva ("Azoriana")

Santo Amaro dá saudade
Porque o vi desde criança
E dele eu sou metade
Até onde a vista alcança.

O meu pai em nova idade
Deixou-o pela mudança
E deixou, digo a verdade,
Em mim a doce lembrança.

Santo Amaro não de parcos
É tida Terra dos Barcos
Uma concha sobre o mar...

Santo Amaro é do "meu" Pico
E sempre na ideia fico
De um dia lá voltar.

Rosa Silva ("Azoriana")

Pág. 1/2