Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Mãe partiste há 15 anos

28.10.18 | Rosa Silva ("Azoriana")

Tenho de fazer um poema
Que diga tudo o que quero
Que com gosto seja o tema
Para aquela que venero.

Minha mãe sempre sofreu
Na terra que a viu nascer
Só no Céu Jesus lhe deu
A paz que mereceu ter.

Haja hoje alegria
Dentro em meu coração
Rezo uma Ave-Maria
Pela voz da inspiração.

Ave-Maria de Luz
Mãe, Senhora poderosa,
Seja o rosto de Jesus
A mais linda e pura rosa.

Que deponho no teu peito
Numa oração feliz
Mãe bondosa que respeito
Em tanto o que Ela me diz.

Ave-Mãe de Graça tanta
Que brilhas com maior luz
Estrela que me encanta
No verso que me conduz!

Rosa Silva ("Azoriana")

Balada de ilhéu

27.10.18 | Rosa Silva ("Azoriana")

Para o Pipoca - Paulo Borges

Tens saudades de estudante
Na Coimbra que viveste
Sei que na ilha és radiante
Mas tu da "cabra" não esqueceste.

Da Pampilhosense não
Passa um dia que não seja
Para lembrar a união
Que a trompa te bafeja.

Sei que estudaste a valer
E continuas nessa missão
Ouvindo a balada que há de ser
A lembrança do coração.

Os amigos que te acenaram
Num "adeus" quase eterno
Por ti sei que muitos afinaram
Num sorriso fino e tão terno.

A mãe de um universitário

Rosa Silva ("Azoriana")

Ó "Gente da Nossa"

21.10.18 | Rosa Silva ("Azoriana")

Ó "Gente da Nossa"
Diáspora aventura
Para que o ilhéu possa
Receber vossa ternura.

Gente que luz num sorriso
Visitando outros locais
Como quem diz paraíso
Da vivência dos seus pais.

De parte a parte abraços
Visitas com muito agrado
Estreitando os bons laços
Do português emigrado.

É assim que eu vos vejo
Por essas terras de bem
Quando cá vem o festejo
No rosto de mais alguém.

Rosa Silva ("Azoriana")

O Manuel dos Biscoitos (Tomás, Tomaz?)

18.10.18 | Rosa Silva ("Azoriana")

Os Biscoitos são a lava
Que corre no coração
Ela corre porque é brava
A saudade do torrão.

Ó primo Manuel Tomás
Não cortas tua raiz
Um dia sei que estarás
Na tua ilha mais feliz.

Faço-te a cortesia
Porque sei que a mereces
Dás valor à poesia
E dela tu não esqueces.

Tens um tesouro antigo
Que partilhas com o povo
Porque o teu cantar de amigo
Esse fica sempre novo.

Quem me dera que um dia
No seio da ponta Norte
Nossa voz encontraria
Um motivo p'ra dar sorte.

A sorte de eu te ver
A vontade de me veres
E o que for há de ser
Com a graça dos haveres.

Seja forte ou seja fraca
Nossa rima repentista
Sempre que ela ataca
Sai o verso a toda a vista.

Quero ter esta lembrança
Gravada neste meu canto
Enquanto há vida há'sperança
Padre, Filho, Esp'rito Santo.

18.outubro.2018

Rosa Silva ("Azoriana")

Senhora do Rosário da Vila das Lajes, ilha Terceira

07.10.18 | Rosa Silva ("Azoriana")

Ó Senhora do Rosário
Que nos dás as belas contas
Neste caso não apontas
Nem pró Céu nem pró Sacrário.

Apontas para a humildade
Da bonita oração
E nos dás a tua mão
Pra fugirmos da maldade.

Dos Milagres e do Rosário
Há só uma semelhança
Do mesmo lado a criança
Não pode ir ao contrário.

É junto do coração
Que a Mãe guarda o Filho
E nos mostra o seu brilho
No dia da Procissão.

Nossa Mãe, dá-nos a Paz,
Tolerância e alegria
A saúde em cada dia
E a desgraça se desfaz.

Salve Mãe celestial
Eu em Ti muito acredito
Tens sempre um gesto bonito
Como Tu não há igual.

Rosa Silva ("Azoriana")

Bela imagem

07.10.18 | Rosa Silva ("Azoriana")

O terço que a mãe pedia
Apagava a solidão
Rezava à Virgem Maria
Pedindo mais proteção

Proteção para seus filhos
Que não tinha ao seu redor
E por quem seguia os trilhos
De a tratar p’lo melhor.

Agora está no Céu
Como tantas outras almas
O Pão que Deus lhe deu
Sobressai, merece palmas.

Pão-por-Deus, é doação,
Por alma dos que lá temos
Mas também uma oração
Valerá mais do que menos.

Rosa Silva ("Azoriana")

Thank you dear friends Kathie and Jonh Baker!

04.10.18 | Rosa Silva ("Azoriana")

the thenh island

Queridos amigos Kathie & John Baker espero que a viagem de regresso a casa tenha sido muito boa e estejam confortáveis na vossa casa. Fico-vos eternamente grata pelo mimo que colocaram na minha mão (junto com outros documentos) que ficam sempre uma boa recordação da vossa passagem pela ilha mais afamada pelas festas e atrativos gerais.

Gosto de vos ver sempre gentis e com aquele laço de amizade que já tem uns aninhos. Espero voltar a ver-vos nem que seja para aquele "take a picture" ou aquele beijo e abraço que acalma a saudade.

Kathie Baker and us
John Baker and us

Prometo que irei ler, com calma, o livro de Diana Marcum, cuja capa nos inspira logo a ir marcando cada passagem. Uma delas eu conheço bem e fica na minha freguesia natal - o "Ti' Choa". Já sabia que a Kathie não me ia chamar a atenção para o que me dá mais atenção.

Beijos e abraços,

Your friend,

Rosa Silva ("Azoriana")