Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Louvo Zé Nandes

29.07.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

A "Voz da Saudade"
É afinada e cortês
Grava com profundidade
O coração português.

Zé Nandes se apura
Na sua "Voz da Saudade"
Leva a nossa cultura
Com mais criatividade.

Canta, fala e agradece
Em terras do Canadá
Portanto ele merece
O louvor que a rima dá.

Não esqueças o teu canteiro
Na tua ilha Terceira
Será sempre o primeiro
Para a tua vida inteira.

29/07/2019
Rosa Silva ("Azoriana")

Último domingo de julho 2019

28.07.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

20190728

Navego num bote de ideias
Feito lembranças antigas
Até me fogem cantigas
Ou deixo palavras meias.

A rede brota para as cheias...
Búzios e conchas abrigas,
(No bote as chamo de amigas...
Na praia choram areias).

Trinta e quatro conchas perdi
De uma vida que já vivi
(Três e quatro soma sete).

Quase sete também conta
A parte que não desponta
Nem no bote se repete.

[28/07/1985] = 34 = 7

28/07/2019 - 2012 = 7
Rosa Silva ("Azoriana")

Meu papel

25.07.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

No pergaminho da vida
Há alegrias e dores
Jamais será esquecida
A beleza dos amores.

No pergaminho da alma
Floresce o que é de bem
A doçura e a palma
Por alguém que não se tem.

Já fui papel de sebenta
Já fui linha de saudade
Tive folha de água benta
E um livro de verdade.

Quando for levo comigo
Só o livro que deixei
Que também fica contigo
Como prova que amei.

Rosa Silva ("Azoriana")

Nota: escrito na viagem da urbana das 8 horas

Rosas de Arões

09.07.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

Rosas de Arões

Ó rosas de duas santas,
De multicores em Arões,
Nos meus olhos sempre plantas
A maior das gratidões.

Portugal de rosas tantas,
Perfumam os corações,
E o meu amor adiantas,
Creio que são meus brasões.

Viva Arões e suas rosas
No seio de toda a gente
Que em Fafe é residente.

Viva as roseiras bondosas
Que rodeiam familiares
E nos brindam com bons ares!

Rosa Silva ("Azoriana")