Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Rima de ilhoa

29.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

As ilhas tem outra cor
Na pequenez do seu nada
O verde tem seu valor
E o azul maior camada.

As ilhas tem outro cheiro
Natureza perspicaz
Tem um quadro pioneiro
Em tudo o que o ilhéu faz.

Só quando a mãe natureza
Se exalta em algum dia
Faz pausa na sua beleza
E um traço na alegria.

Mas ao passar da tormenta
Volta a ser pura e bela
Naquilo que não sustenta
Nós cuidaremos dela.

Ai tanto que eu já vi,
Nestes rochedos do Mar,
Com a Terra aprendi
O que tira e pode dar.

E quando há réstia de medo
Aprendi ao Céu orar
Olhando a Cruz do segredo
Que faz o medo passar.

Em oitenta nasci de novo
Numa ilha a balançar
Entre pedras e um povo
Que reconstruiu o seu lar.

Brinquei, chorei e... sorri,
Amei ao ritmo de ilhoa;
E se ainda estou aqui
É p'ra rimar sem que doa.

29/09/2019
Rosa Silva ("Azoriana")

Dedicado a Paulo Jorge Martins Ávila (e sua resposta)

29.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

É cantador calmo e fino
Com recorte inspirado
Tem proteção do Divino
E a fama do seu lado.

Se à Praia um dia for
Carregando o meu alforje
Será para ir compor
Quadras com o Paulo Jorge.

De S. Carlos sou agora
E já me vejo à rasa
Não deixei Nossa Senhora
Mas deixei a minha casa.

A Serreta não me escolhe
Pra cantar na freguesia
Talvez para mim não olhe
Com os olhos da cantoria.

No Pezinho de Luís Bretão
Estive na tua fileira
Segui minha inspiração
Feliz à minha maneira.

Estava aquela casa bela
Cheia de gente ouvinte
Há onze anos fiz naquela
A primeira e a seguinte.

Nossa moda do Pezinho
É um canto de doçura,
Uma graça, um carinho
A quem ama a Cultura.

Não me vou alongar mais
Neste que é vício meu
Quando achares que é demais
Responde com o canto teu.

Rosa Silva ("Azoriana")

Resposta de Paulo Jorge Martins Ávila:

Ó grande cantadeira
Ó exímia poetisa
Ó pérola da Terceira
Ó jóia que improvisa.

Ó deslumbrante poetisa
Ó sílaba e mestria certa
Ó humildade de alegria
Ó perfil minha porta aberta.

Ó Rainha a Deus consagres
Ó profecia pura da serra
Ó brisa sabes, os milagres
Ó briosa só fora da terra.

Ó alegria do pezinho
Ó coração de bondade
Ó riso de tanto carinho
Ó pureza de humildade.

Ó pulsar do coração
Ó circular da veia fria
Ó sábia o Luis Bretão
Ó brio ele sabe de poesia.

Ó estimulante fulgor
Ó sincero coração
Ó Rosa o que tem valor
Ó voz entra na casa do Bretão.

Ali é a Catedral das cantigas
Lá se encontra verbo amar
E levas o selo para que sigas
Direta para o palco cantar.

A minha época passou
Dizem os pensamentos
Sou um pano que voou
Para estes novos talentos.

A improvisar nada faço
Por ser pobre no improviso
Dedico-te um beijo e abraço
E estou às ordens se é preciso.

29/09/2019

Paulo Jorge

Rainha da Cantoria - Maria Angelina de Sousa

28.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

♡ Rainha da Cantoria ♡
Foi a nossa cantadeira
Turlu que bem ficaria
Na sua ilha Terceira.

Importante foi a vida
E a morte também é
Quem dera fosse movida
Pró lugar da sua fé.

São ossos, direis, apenas,
Numa frase muito calma,
Mas discordo dessas cenas
Porque também conta a alma.

A alma de Angelina
Está coroada no Céu
Onde conheceu doutrina
Foi num pedaço ilhéu.

E junto do seu Charrua
Que sepultura já tem
E a linda rima atua
Em memória do seu bem.

Falta apenas a missão
De juntar outra vontade
A rima do coração
De Charrua com saudade.

Se não entendes explico
O que eu quero dizer:
A Mário Costa indico
Foi ele quem deu a saber.

Em vida Turlu e Charrua
Dedicaram entre si
O que previam na sua
Sextilha... só uma ficou aqui...

Rosa Silva ("Azoriana")

Cantoria no feminino

28.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

Queria ser a fundadora
De uma nova maresia:
Da mulher ser a autora
De cantar na Cantoria.

Seria um atrevimento
Para essa nova rodada
Quem tem dom faça o momento
Ter a quadra inspirada.

De mulheres a cantar
Boas a gente já viu
Com homens a acompanhar
Pezinho e ao desafio.

Mas um leque de mulheres
Nas cantigas populares
São flores e bem-lhe-queres
Vozes sorrindo aos ares.

Rosa Silva ("Azoriana")

Lava de luz (iluminação de São Carlos - Angra do Heroísmo)

22.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

Em S. Carlos da Terceira
A Festa imperial
É bela de tal maneira
Lava de luz excecional.

Em S. Carlos à cimeira
Há mulheres no mural
Todas querem verdadeira
Festa tradicional.

S. Carlos é lava em luz
No trabalho que traduz
Forças de Cetro e Coroa.

Outrora quem trabalhou
De novo se coroou
Com a luz que do Céu voa.

Rosa Silva ("Azoriana")

Parabéns à Tribuna Portuguesa (e a José Ávila) - 40 anos

19.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

A "Insónia" está comigo
E
não me deixa dormir
Faz-me pensar num artigo
Antes do "Sono" impedir.

Parabéns pelos quarenta
Anos da boa Tribuna
Portuguesa que sustenta
A quinzena que nos una.

É quinzenário Modesto
Da Califórnia querida
Ao qual por vezes empresto
A rima de minha vida.

A quem tudo dá por ela
Esteja sempre inspirado
Por tudo o que lemos nela
Um sincero obrigado!

Setembro 2019

Rosa Silva ("Azoriana")

Amo-Te

13.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

Amo-Te Mãe soberana
Na Serreta é teu altar
Da Terceira, açoriana,
Onde quiseste morar.

Sais à rua na semana
Que Jesus quis afirmar
O teu Sol que é Hossana
Por onde hás de passar.

Mãe de Ti tenho saudade
Mesmo estando presente
Onde foi o meu nascente...

Mãe de Cristo tem piedade,
Perdão para o meu pecado
De aí não ter ficado...

Rosa Silva ("Azoriana")

Aos pastores do "Ti Humberto"

11.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

A corda de cedro em baga
Ilude as mãos dos pastores
Que Deus lhes dê a paga
Por enfrentarem tais dores.

O pastor é homem forte
Com chapéu bem protegido
É quem não teme a morte
Se por toiro for colhido.

Mas a força do Bom Deus
Dá-lhe amparo e coragem
Por amor aos toiros "seus"
Nunca deixa esta viagem.

Volta acima, volta abaixo,
Vira em frente, vira ao lado,
Da corda fuja debaixo
Pode ficar lesionado.

A corda é mais que o toiro
Quando é dada a "pancada"
Livra-te dela no coiro
É pior que uma marrada.

"Adeus" linda freguesia
De pequena és a maior
Guarda a minha poesia
Ao pé de outra melhor.

♡ Escrito no bar da Sociedade Filarmónica Serretense com todo o meu carinho. ♡
11/09/2019
Rosa Silva ("Azoriana")

"Maria vestida de sol"

08.09.19 | Rosa Silva ("Azoriana")

Mãe nossa, Virgem Mãe!
Mãe do Filho tão amado,
Guardiã do nosso bem
Fazei-o melhor e grado.

Mãe de Cristo que a nós tem
Por ter sido crucificado
Intercedei por nós também
E tira de nós o pecado.

"Nós somos a gota de água"
Que corre nos lábios da fé
E desagua no coração...

"Nós somos povo sem mágoa"
Peregrinos gratos a pé
P'lo sol da nossa Oração!

8/09/2019

♡ O povo da Serreta ♡

Rosa Silva ("Azoriana")