Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Às ilhas

31.12.21 | Rosa Silva ("Azoriana")

A Santa Maria e a São Miguel,
À Terceira e Graciosa,
A São Jorge vou de batel,
Ao Pico via amorosa.

Ao Faial e às lindas Flores,
Ao Corvo do Caldeirão,
São nove de nobres cores
Que enfeitam a Região.

Bom Ano à população,
Com Estrelas coroada,
Da Ave no seu Brasão,
Na Bandeira alvorada.

Atlântico que a todas una,
Com a Montanha altaneira,
Os Açores são a tribuna,
E o coração da "Roseira".

Viva quem está comigo! BOM ANO.

Rosa Silva ("Azoriana")

Para ti a dobrar...

31.12.21 | Rosa Silva ("Azoriana")

Bom dia de fim de ano
Já com o Novo a chegar
O que desejas a sicrano
Vá para ti a dobrar.

Que a inveja se encerre
E se abra o Amor
Todo o mal se desterre
P'ra Saúde ser a flor.

Saúde, Paz, Alegria,
Tripé de muito valor,
Meu Deus será utopia
A raiz do pensador?!

Todos queremos o Bem,
Os que não querem, então,
Merecem hoje também,
Que se lhes dê o perdão.

E o que desejas a mim,
Redobro o desejo a ti,
Das flores rubras carmim
Partilho algumas aqui.

São flores de coração,
São laços de amizade,
São lírios de oração,
Rosas de felicidade!

Feliz ANO 2022!

Rosa Silva ("Azoriana")

Abracei a onda

27.12.21 | Rosa Silva ("Azoriana")

Uma onda de nevoeiro
Paira por cima de mim
Seguinte ao domingueiro
Dando à chuva outro fim.

Aos poucos ela se desfaz
Para abrir o céu ao dia
Por certo também capaz
De nos dar nova alegria.

Alegria também eu tive
Numa noite especial
Peguei na onda que vive
O seu primeiro Natal.

Nova onda é somente
Uma nova parte de mim
Com sorriso florescente
Num abraço de cetim!

27/12/2021

Rosa Silva ("Azoriana")

Pai

26.12.21 | Rosa Silva ("Azoriana")

Mestre Carlos

Mestre Carlos, picaroto.

"Entre duas alas de edifícios, abria-se larga e longa praça. Ao entrar na Praça, os edifícios do lado direito, estavam reservados a carpintaria e outros misteres, enquanto que os da direita acabaram por cobrir todos os misteres de escritório, onde eu" - António Teixeira - "me encontrava. Foi daí que se fizeram ouvir por toda a praça os gritos do Mestre Carlos, cuja mão serrada ainda foi levada para o hospital numa tentativa de a juntarem à mão, o que afinal não pôde acontecer. Mesmo assim Mestre Carlos, usando uma doméstica prótese continuou a trabalhar no mesmo ofício. Era muito estimado por todos, inclusive pelos americanos."

Finalmente, passados tantos anos, encontrei o senhor que conheceu tão de perto o meu pai que estimou os amigos ou colegas, deixando recordações de espantar.

Quero ver seja onde for
Quem conheceu o meu pai
Que às filhas deu valor
E da mente não me sai.

Tinha seu temperamento,
Tinha génio e virtude,
Também teve tal tormento
E lesou sua saúde.

E no fim da sua vida
"Prisioneiro" no hospital
Fez-me ficar tão sentida
Como nunca vi igual.

Ao meu pai eu respeitava
Por medo que também tinha
Só agora sei que amava
Uma parte que é minha.

26/12/2021.
Casa de São Carlos, freguesia de São Pedro. Angra do Heroísmo.

Rosa Silva ("Azoriana")

Natal é isto!

26.12.21 | Rosa Silva ("Azoriana")

A cada hora é Natal
Quando partilhas a vida
A cada dia é igual
Se para ti fores querida.

Não digas é só mais um
Há tantos e muitos mais
Dois mil e vinte e um
É um dos especiais.

Dá-te na melhor parte
Sorri mesmo sem querer
E nessa hora reparte
Um tanto do teu viver.

Vive feliz! É só isto
O que te quero dizer
Na taça de Jesus Cristo
A ternura vais beber!

Rosa Silva ("Azoriana")

Novecentos (900) sonetos/sonetilhos e outras recordações

22.12.21 | Rosa Silva ("Azoriana")

Se fosse para fechar o ano 2021 com chave de ouro apostava nos 900 sonetos/sonetilhos, de longa data e à medida da inspiração.

Se fosse para recordar o que mais me animou em 2021, vem logo o nascimento da neta Matilde Alexandra (30/09).

Outras recordações... basta navegar no arquivo do blog que, ainda, faz parte das minhas emoções e criações.

Faltam nove dias para virar a página do calendário. Atrai-me rever o que foi escrito, recorrendo ao arquivo 2021.

Obrigada, em primeira instância, à equipa do nosso SAPO, e a quem tira um bocadinho do seu tempo para me ler.

Hoje recebi uma visita que me encheu de alegria. Um dos primeiros que conheci no meu local de trabalho e que muito me ajudou com a sua calma e paciência. Um homem cuja reforma abonou em prol da sua alegria de sempre. Bem-haja! Verifico que a saudade dos bons é uma patente.

2021 RS FFF

Antes saudades deixar
Do que tristeza medonha
Só me resta saudar
Quem seu olhar em mim ponha.

E se algo houver que deixe
Em alguém ao meu redor
Não tenha escama de peixe
Nem a espinha maior.

E a quem tenha ferido
Com palavras ou ações
Fica o ser arrependido
Por dar tantos trambolhões.

Cada qual tem seu feitio,
De nascença, podem crer,
Depois há um arrepio
Para a paz acontecer.

Abraços e beijos da
Rosa Silva ("Azoriana")

21/12/21. Sociedade Filarmónica Recreio Serretense

21.12.21 | Rosa Silva ("Azoriana")

211221 natal SFRS

Eu não moro na Serreta.
A Serreta mora em mim
Seja verde ou seja preta
Irá ser "minha" assim.

Sociedade é vedeta
No seu mote um querubim,
Sax, trompa, mais na maleta
E outrora um cornetim...

Todos se unem num só
E fá-sol-lá-mi-ré-dó
Seja timbre sazonal...

Para este povo eu espero,
O bom desejo sincero,
Em coro: Feliz Natal!

Rosa Silva ("Azoriana")

Lindo sol dourado

15.12.21 | Rosa Silva ("Azoriana")

15_12_2021

Ó que bom dia de quarta
Abraço de sol nascido
Do nascente destemido
Da solidão nos aparta.

Em dezembro que não parta
Não se faça escondido
Nem distraia seu sentido
E seu consolo reparta.

E viva um dia assim,
No solar deste jardim,
À beira d'água plantado.

Uma estrela a navegar,
Que nos sorri ao chegar,
Como lindo sol dourado.

Rosa Silva ("Azoriana")

Pág. 1/2