Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Nove meses (à minha neta Matilde Alexandra)

30.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Caem lágrimas de alegria
Linda a minha neta a sorrir
É como se um novo dia
A fizesse colorir.

Colorir a vida que avança
Sem medida e com tal pressa
Que os ares de uma criança
Sorriem, mas tão depressa.

Meu Amor, sou Rosa avó,
E sempre o serei, tu sabes!
Teu sorriso?! Nunca só...
Inteira tu nele cabes.

Mesmo que a rima não aches,
Nem teus amores a assentem...
Guarda esta, não a despaches,
Porque meus versos não mentem!

30/06/2022 (9 meses)

Rosa Silva ("Azoriana")

Flores entre pedras (Folhadais - junho de 2022)

26.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Folhadais. Junho 2022

Não fui sempre amante de flores e pedras (escolhidas a dedo ou recortes de grandes muros). Há uns tempos a esta parte, optei por dar-lhes espaço no meu recanto de todos os dias. Só me ausento nas horas não laborais, porque as horas oficiais são sagradas e para se cumprir.

Quando olho para as minhas flores, em crescendo (foram oferecidas por uma amiga serretense, da Cova da Serreta), penso que poderão gostar do que falo com elas e da maneira que as olho. Não lhes quero mal, quero-as da maneira que se deram para o meu olhar. Pode haver olhares "perigosos", quando, inadvertidamente, pousam nelas. É o chamado "mau olhado". Que esse mal se volte sempre para quem o deita e não para o destinatário.

Nem sempre fui crente nesses "olhares malignos"... Mas que os há, lá isso há. Portanto, fica o aviso: se olhares para mim, ou para as minhas flores entre pedras, não lhes deites nenhum olhar malicioso porque irá voltar-se para ti em dobro. Muito cuidado! Quem avisa, amiga é! Diz sempre: Deus as guarde!

Sejam felizes com as vossas flores em jardins e campos sem fim! "Não se deseja mal ao vizinho, porque o nosso vem a caminho" - é um ditado antigo e valioso. Que se cumpra com Amor.

Canada dos Folhadais, 26 de junho de 2022

Rosa Silva ("Azoriana")

P. S. Não fiz quadra rimada de propósito. Geralmente escrevo prosa quando estou um pouco arreliada.

A noite «única e maior»

26.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Pode haver milhentas festas
Pelo mundo, com distinção,
Como em Angra e como estas
Só mesmo as de São João!

Que me queiram perdoar
Gente minha e a universal
A profana tenho que louvar
Cá da nossa capital 🙂

Nunca se viu nada assim,
Nos acordes da pandemia,
Angra tornou-se um jardim
Quer de noite, quer de dia.

"Já vamos sentir saudades"
Digo isto para quem foi,
Entre tantas amizades,
Não sentiu onde é que dói.

Agora daqui para lá,
Seja forte ou mais conciso,
Volte à América ou Canadá,
Ou para onde for preciso.

Para mim, hoje é a meta,
E até "brindei" bastante,
Só me falta ir com a neta
Ver a Banda tão brilhante.

Serreta hoje no concerto
No Adro da nossa Sé;
À noite fará o acerto
Na frente que dela é.

E "adeus"! Povo querido,
Sanjoanino em reboliço:
Abre o olho, bota sentido!
Se "chorares" nem dás por isso 🙂

26/06/2022

Rosa Silva ("Azoriana")

112° aniversário do nascimento de "Charrua", José de Sousa Brasil

24.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Charrua

Foi relevo na Cantoria
[Sua alcunha perpetua]
"Sol Nascente" na Poesia
Que para sempre atua.

Mario Costa fez brilhar
No livro que dele legou
Para nos apaixonar
Por tudo a que se entregou.

E não podia deixar
De lembrar a ocasião
E de homenagear
O Charrua de São João.

Foi José, nome primeiro,
De apelido Brasil,
Cantou em tanto Terreiro,
Inesquecível perfil.

Rosa Silva ("Azoriana")

Saudade

24.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Ti João Ângelo

Ti'João Ângelo Vieira
Está em festejo no Céu
Uma Palma à sua beira
E palmas do povo ilhéu.

Continuo com afinco,
Zelando o que me compete:
Foste com oitenta e cinco
Farias oitenta e sete.

Até na conta é dif'rente,
Há um ano que partiste;
Dois sem estares c'a gente...
Ó que saudade mais triste.

E por bem te canto eu,
Com a minha inspiração;
E que o São Bartolomeu
Cante com teu São João.

24/06/2022

Rosa Silva ("Azoriana")

São João no trono

23.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

São João 2022

São João já se prepara
P'rá sua noite de gala
Nem importa a sua cara
Nem por isso ele se rala.

Só a mim rala a noite
Para quem não vai sair
Porque levou o "açoite"
Que ninguém quer atrair.

O "açoite" de que falo,
Não se vê, só quem o sente...
Além-trono vai regá-lo
Com alguma água-ardente.

As contas já nem preciso
Fazer contando por dedos:
Há que haver muito juízo
E desvio de alguns medos.

A saúde é bom conforto
Que se pede ao Santinho...
Mas se algo der para o torto
São João baila sozinho.

Bem-haja o mais resistente,
Quem marcha com alegria;
Para quem estiver doente
Faça Festa noutro dia.

Rosa Silva ("Azoriana")

Não me canso de LOUVAR!

23.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Victor Santos

Imagem exposta no Facebook/Internet.
Ver. Página 205 do livro "Mariana e Clemente - O Sonho Americano", de: "(...) não há amor maior do que amor de mãe."

Já vos digo e com Amor,
Porque de Amor se trata,
E também de mais valor
Que o seu livro retrata.

Um romance "americano"
De personagens atentas
Com terreiro açoriano
Antes de haver sebentas.

Em digressão p'los Açores
Anda agora Victor Santos,
Plantando novos amores
Em todos os nossos cantos.

Digo isto e mais diria,
Se me deixassem dizer:
Meu Amor pela Cantoria,
Também me dá gosto ler.

Tal pena eu não cantar,
Em direto e boa voz,
Com quem já me fez chorar
Numa leitura veloz.

Aproveito a ocasião,
Da Festa de Angra Cidade,
Que venha o São João,
Com alegria à-vontade.

Ver quem é o Emigrante,
Que retorna à Terra Mãe,
Com orgulho cativante
Trazer o melhor que tem.

Sua vida e testemunhos
Sua arte emoldurada;
Não se fica por rascunhos...
Fica em arte mui dourada!

23/06/2022

Rosa Silva ("Azoriana")

Canada da Vassoura

21.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Moinho na Canada da Vassoura por Alfredo Lemos

Imagem da autoria de Alfredo Lemos, residente na freguesia da Serreta

Ó moinho que me viste
E que em pequena ouvi
Agora apenas existe
A rama que há em ti.

Na mente ainda ouço
O vento a buzinar
Agora só o esboço
Sem palheta a rodar.

Saudade não a tenho
De debulhar o milho
Nem na pele apanho
Pó alvo desse trilho.

Era só mais acima
Subindo pela Canada
E hoje só te dou rima...
E tu? Já não me dás nada.

Rosa Silva ("Azoriana")

Louvores

21.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Volte, volte, amigo Vasco!
E traga o Rui consigo
Não abandonem o casco
Desse "barco" tão antigo.

O barco é o Programa
Que tanta gente admira
E eu digo que quem ama
É por conhecer o que mira.

"Histórias da Terra e da Gente"
Fica em recordação
Mais uma venha somente
Para honrar a Região.

É poderosa a História
Dada pelo apresentador
E fica p'ra sempre a Memória
De um trabalho de valor.

21/06/2022

Rosa Silva ("Azoriana")

Angra viva

18.06.22 | Rosa Silva ("Azoriana")

Sanjoaninas 2022

Sanjoaninas 2022

Há na gente uma loucura
Um regresso ao festivo
Movimento de cultura
Que mantém o Povo ativo.

Há na rua uma promessa
Que se canta em moldura
Não há rua nem travessa
Que seja fria ou escura.

Há um palco de atores
Artistas, vasta união...
Se há festas nos Açores
Na Terceira há mais ou não?!

O meu coração fervilha
E os olhos esvoaçam
Para ver a maravilha
Das gentes que por mim passam.

Viva São João e as Festas Sanjoaninas 2022.

Rosa Silva ("Azoriana")