Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 981)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Olhai e Vede

28.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

teresinha.jpg

Eis a mão que segura as rosas.
Eis a mão que ampara a Cruz.
Ei-las que são tão amorosas,
Ao darem o presente a Jesus.

Teresa, a Santa, é das bondosas,
Que às rubras rosas se conduz,
Para tombar as horas dolosas
De um reino de Sangue e Luz.

A terna imagem é excelso dom
Para que o Bem seja garantido
Depois do mal ter acontecido.

Olhai e vede: Jesus é bom!
Olhai e vede o que tudo sabe,
E só por Deus, o bem nos cabe.

Rosa Silva ("Azoriana")

Eu tenho estado calada

25.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

Eu tenho estado calada
Parece que ninguém viu
Minha mente 'tá pousada
Como proa de navio.

Abusei de mau tempero
Que a todos faz o mal
Digo que foi exagero
Ter abusado do sal.

Agora para castigo
O tempero pla metade
Há de ser um bom amigo
Quando mudar minha idade.

Direita ficou falida
Meu olho se avermelhou
E se hoje tenho vida
Foi Deus que muito me ajudou.

Paulo Borges agradeço
O carinho e atenção
E da médica não esqueço
Horta Lopes pla função.

Com empenho familiar
A vida tem mais consolo
O stress tem de acabar
Para não tingir o miolo.

Rosa Silva ("Azoriana")

Viva a festa... (carnavalesca)

13.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

carnaval_2024.jpg

Viva a festa ao segundo
Que quase está a findar
Terceira, melhor do mundo,
Com Bailinhos de encantar.

Meia noite 'tá a chegar
Fica o palco moribundo
Mas alguém vai atuar
Com o sentir profundo.

Não há festa como esta
'Inda um pouco nos resta
Para a palma se exibir.

Até pró ano senhores
Senhoras de belas flores
De um salão a sorrir.

Rosa Silva ("Azoriana")

Já começa a despedida (Carnaval 2024)

13.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

Já começa a despedida
Ligeira ou apressada
Da alegria seguida
Por adulto e pequenada.

Carnaval que a tanto obrigas
Pela mera diversão
Com um rancho de cantigas
Que juntam a população.

Nas cadeiras do salão
A presença é capital
Virá nova ocasião
De brindar o Carnaval.

Quem gosta de divertir
Em quatro dias do ano
Nos outros irá sentir
A saudade de açoriano.

A Terceira é novamente
Um palco de brilhantismo
Que mais alegre se sente
Com Vitória e Heroísmo.

Cumprimento satisfeita
Quem aguenta "sem cansaço"
Mão com mão, palma perfeita,
Com Amor, nosso abraço.

Rosa Silva ("Azoriana")

Bailinho da Malta da Serreta

13.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

Gosto muito de vocês
Já vos vi conto 3 vezes
"Os irmãos" é que talvez
Estão doridos por uns meses.

O rosto do ator Marco
De levar tanto estalo
Tem de pôr gelo em arco
E da "chapa" já nem falo.

Se for a ver mais à frente
O alegre do Filipe
Tem o costado dormente
Sem saber se é dor ou gripe.

Mas o Énio, sim senhor,
É uma "mãe" às direitas
Revelou-se um bom ator
Com as expressões perfeitas.

E a gaguez do Ricardo
É mesmo a perfeição
E nesta rima não tardo
Pra lhe dar a ovação.

BMS registada
É a marca que ora vence
É uma malta asseada
Mais-valia serretense.

A cada um meu abraço
A cada um muita estima
Ao meu filho também faço
O enlevo da minha rima.

[Carnaval, Carnaval, que nos fazes rir
E chorar no fim
Carnaval, Carnaval, é já a seguir
Que a cama é só pra mim.]

Rosa Silva ("Azoriana")

Se...

12.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

Se tivesse que escolher?
O ator, o cantor, o pandeiro,
A beleza, a arte, a melhor cor,
O encanto, a poesia, o talento,
O festim, a magia, o saber,
O asseio, a risada,
A espada?
O salão, a cadeira, o aplauso?
Óh, quem me dera ir no bailinho
Que por mim tivesse carinho...
Óh, quem me dera nascer de novo
Para ser do verso, a rima que louvo.

Rosa Silva ("Azoriana")

AMAR

10.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

É amar o Carnaval!
É sim, é mesmo Amar,
Este canto, imenso mar
De poema natural.

É amar, o pessoal,
Destemido, sempre par,
E aqui vai sem parar
Alegrar seu festival.

E, eu Amo, mesmo assim,
A rima que sai de mim,
E que vos faça bom efeito.

Espero o luar porvir
Para a lua me seguir
E rimar do mesmo jeito.

Rosa Silva ("Azoriana")

"Ah! Vocês!"

10.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

O Carnaval faz chorar
A quem não pode estar
No folguedo e diversão
Ao ouvirem os estalidos
Já se sentem atraídos
A correr para o salão.

O salão da freguesia
Se rende à euforia
Que na ilha é geral
Levam tempo a ensaiar
E também a fermentar
Os sabores do Carnaval.

Desde o ensaio geral
À atuação final
É sempre tudo a seguir;
Entre os "comes" e os "bebes"
Nessa hora te apercebes
Que a missão é divertir.

Indumentária tão bela
Colorida e "cinderela"
A todos abre o sorriso
Depois da rima e da dança
Nosso povo logo avança
Para o aplauso preciso.

Toca a andar já e depressa
Quase que é a promessa
De seguir para diante.
Ver os Bailinhos amiúde
De resto haja saúde
Com agasalho bastante.

E o "Vá dentro, rapazes!"
É o grito dos lilazes
Que entram no vale tudo...
Rapazes da nossa ilha
Chega a hora da partilha:
Terceira, ilha de Entrudo!

Rosa Silva ("Azoriana")

É Carnaval, outra vez...

08.02.24 | Rosa Silva ("Azoriana")

O gesto da diversão
Na ilha da Região
Autónoma dos Açores:
É tecer a esperança
De que além da criança
Há por cá muitos valores.

Gente que brilha e decoro
Com o timbre tão sonoro
Altamente divulgado...
É um mar de alegria
Ao redor da freguesia
Deste tempo mascarado.

Viva quem vier por bem
À terra onde há quem
Se entrega à euforia.
Uns começam de pequenos
Outros fazem mais ou menos
O dom da sua autoria.

Amigos que hoje escrevo
Muito mais do que até devo
Só para vos saudar:
Viver na ilha Terceira,
No altar da brincadeira,
Só vale mesmo rimar.

Com a rima sou feliz,
Fui, na onda, aprendiz,
E verso, assim, somente...
Mas ainda há quem diga
Que escrever a cantiga
Não se canta propriamente.

Desminto a afirmação
Porque Rosa é versão
De cantiga por escrito:
Vou cantando mentalmente
Escrevo rapidamente
Fica o dito por não dito.

Para as Rádios em direto
Vai agora o meu afeto
Por terem mais atenção
A quem fica isolado
Ou, no lar, adoentado
E sem ir para o salão.

Viva, viva, igualmente,
Quem no salão é presente
E assegura o lugar...
Um abraço divertido
E deitem muito sentido
A tudo sem se arredar.

08/02/2024

Rosa Silva ("Azoriana")

Pág. 1/2