Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Após um comentário recebido no artigo sobre o "Pezinho de Nossa Senhora", resolvi ir à Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo.
A minha vontade era recolher dados sobre a "Lenda de Nossa Senhora da Ajuda", e consegui, pese embora não ter tido muito tempo disponível. Entretanto, encontrei outros dados interessantes no livro do Doutor Gaspar Frutuoso (1522-1591) - Saudades da Terra - Livro VI - Ponta Delgada, 2005, na página 16, referindo o seguinte:

(...) Nesta freiguesia de Santa Bárbora, ao longo do mar, está a dita ermida de Nossa Senhora da Ajuda onde dizem que ela apareceu, e ambas são de muita romagem, e, pela estrada adiante um quarto de légua está outra ermida de São Jorge.
Corre a costa brava daqui por diante até à Serreta espaço de uma légua de rochas altas e sem caminhos, e pela Terra dentro se colhe trigo e pastel e há muitas criações. Chama-se ali a Serreta por ser o topo daquela terra mais alto que a outra costa, que também por mar se chama ponta da Baleia, como por terra é chamada a ponta da Serreta.

O texto anterior, tal qual o original (hoje escreve-se freguesia de Santa Bárbara), foi retirado do "Capítulo Terceiro (Da descrição da nobre e populosa cidade de Angra, cabeça do bispado de todas as ilhas dos Açores, e, daí por diante, da costa da ilha da banda sul, até à Serreta, cabo ocidental dela."


Zona costeira das Cinco Ribeiras rumo a Santa Bárbara

clique para ver a Ermida

No livro "Açores - Lendas e outras histórias", com recolha e arranjo de texto de Ângela Furtado Bum - 1994, na página 126, encontrei aLenda de Nossa Senhora da Ajuda que passo a transcrever:

No início do povoamento da Terceira, pelos princípios do século dezasseis, um certo dia, passavam algumas pessoas pela Ribeira das Sete, quando viram sobre a água a Virgem Nossa Senhora que lhes disse:
- Estai atentos, aqui próximo, no mar, há-de aparecer uma imagem minha.
Ao afirmar isto, pôs o pé na rocha e desapareceu deixando marcada uma pegada.
As pessoas ficaram alvoraçadas e a pensar no que tinha acontecido. Mais admiradas ficaram ainda, quando, passados dias, um caixote de madeira foi arrojado à costa, ficando depositado no fundo de um poço e ao ser aberto depararam-se com uma imagem de Nossa Senhora da Ajuda.
Trouxeram-na para a igreja paroquial, pensando até dedicar-lhe um altar. De noite ela mudava-se para uma furninha que ficava na rocha, onde tinha aparecido, sem que ninguém lhe tivesse tocado.
Uma mulher do lugar viu, numa dessas noites, a imagem passar na sua viagem da igreja para a lapinha, transportada por anjos.
Num certo dia o padre e alguns homens tentaram pegar na imagem para a trazer de volta à igreja, mas, inesperadamente, ela tornou-se tão pesada que não foi possível deslocá-la dali, apesar da força dos homens.
Então o povo apercebeu-se que a Senhora da Ajuda queria ficar naquele lugar, junto ao mar, e edificaram-lhe uma ermidinha onde colocaram a imagem de pedra.
A essa ermida, edificada perto do mar, na freguesia de Santa Bárbara, a poucos quilómetros da cidade de Angra, passaram a acorrer muitos fiéis e a Senhora da Ajuda fez muitos milagres àqueles que lhe eram devotos.

Pezinho de Nossa Senhora

Mas não foi só isto que li. No livro intitulado "As 18 paróquias de Angra - Sumário histórico" - 1974, de Pedro de Merelim, na página 213, lê-se:

Santa Bárbara

A cerca de três léguas de Angra, lado oeste, após itinerário aliciante, encontra-se a freguesia de Santa Bárbara das Nove Ribeiras
(...) Considerável número de montanhas bordam os seus campos: Serra Gorda ou de Santa Bárbara - 1.081 m. acima do nível do mar, a mais elevada da ilha, Pico das Dez, o Pico Agudo, o Pico Catarina Vieira, o dos Porcos, o das Serretas, o do Vale Verde, o do Brandão, o do Enes, o do Miradouro, o da Vígia e o dos Constantinos - para referir apenas os mais notáveis. Uma série de ribeiras ilustra a freguesia: a das Nove, da Oito, das Sete, das Seis e a de Manuel Vieira, além da do Hospital ou da Canada da Praia, que divide a freguesia com a de Nossa Senhora do Pilar.
Além do Templo principal, de que Santa Bárbara é orago, conta-se a ermida da Nossa Senhora da Ajuda, que antes de 1545 existe. Uma lenda maravilhosa perfuma e radica a origem da imagem que ali se venera.


Dedico este artigo ao autor do blog "Arqueólogo-Moura" e ao de "Dispersamente..." (aproveito para, de novo, lhe mandar os Parabéns pelo aniversário da sua filha).

Azoriana

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Os escritos são laços que
nos unem na simplicidade
do sonho... São momentos!
Rosa Silva ("Azoriana")
DATA DA CRIAÇÃO
09/04/2004

A curiosidade aliada à
necessidade criou
o 1º artigo e continuou...
DEZ ANOS
2014/04/09

Não há rima para o tempo
Mas o tempo é uma rima
Que serve de passatempo
A quem o tempo estima.


SELO
Azoriana/Açoriana Blog
Azoriana/Açoriana Blog
@ 2004 etc.
VISITAS
Até 2015/03/30 tinha um total de 537.867 visitas.
Doravante estatísticas in SAPO
MEO KANAL
Canal nº 855035 – Azoriana no MEO Kanal



ISSUU

MEO CLOUD





Links

Voz dos Açores - gravações