Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Tudo muda...

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 08.11.07

Nesta onda avassaladora de mudanças climáticas e das gentes, há que ter em conta a grande verdade que ninguém consegue alterar - hoje meu amanhã teu, e, à morte ninguém escapa.

Antes dela chegar (a morte), é com este pensamento que fiquei ao consultar um "Almanaque Açoriano de 1999" e deixo-vos, então, aqui uma nota para memória futura:

A Serreta é uma das freguesias da ilha Terceira que entrou para a internet pela minha mão. Antes tinha entrado por um motivo menos bom: o vulcão.

Em Abril de 2004, entrou com muito das minhas pesquisas, recordações e inspirações, cujo mote adveio da lembrança das palavras saídas da boca da minha mãe que adorava a "sua" Serreta. Foi por ela que fiz tudo isso e a lembrar-me do que ela costumava dizer aquando da festa da Senhora dos Milagres, quando estava no ar alguma programa radiofónico ou televisivo abordando o assunto:

- Liga para aquele senhor da televisão para ele falar mais da Serreta e da Festa de Nossa Senhora dos Milagres (...).

Na altura eu não fazia muito caso. Não tinha chegado a hora. Naquela altura não tinha sido picada pelo bichinho da internet. Fiz-lhe a vontade (póstuma) e divulguei tudo (ou quase) o que sabia e sei daquele lugar com pouca população mas com grande alma - a Alma Serretense! (dava um título de um livro...)

Hoje sinto que o dever está cumprido e que se alguém quiser falar de mim (em vida ou após) que seja assim:

A mulher serretense que colocou a Serreta a navegar na internet de todas as formas e feitios.

Foi feliz assim e fez descobertas incríveis...

Alma Serretense!

Pela mão d'Azoriana,
Que se quis nova bloguista,
E que de si sempre emana
Uma veia repentista:

Nasceu a onda serretense,
Fez-se canto permanente
No verso que lhe pertence
E lhe rebenta da mente.

Na toada passageira
Que neste mundo ressoa
Serreta na dianteira
P'lo amor de uma pessoa.

Matilde, era sua graça,
Gostava da freguesia...
Já não há que se lhe faça
Resta só esta maresia.

Cidália Miravento
(pseudónimo de Rosa Silva)

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De gotas_de_orvalho a 09.11.2007 às 00:15

somos felizes ao ler-te e sabendo-te viva. :)
Sem imagem de perfil

De Carla Silva a 10.11.2007 às 19:25

Olá amiga, como eu gostava um dia de visitar essa bela ilha.
Enquanto isso não acontece fico à espera de histórias tão bem contadas por ti.
Beijinhos e bom S. Martinho.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Os escritos são laços que
nos unem na simplicidade
do sonho... São momentos!
Rosa Silva ("Azoriana")
DATA DA CRIAÇÃO
09/04/2004

A curiosidade aliada à
necessidade criou
o 1º artigo e continuou...
DEZ ANOS
2014/04/09

Não há rima para o tempo
Mas o tempo é uma rima
Que serve de passatempo
A quem o tempo estima.


SELO
Azoriana/Açoriana Blog
Azoriana/Açoriana Blog
@ 2004 etc.
VISITAS
Até 2015/03/30 tinha um total de 537.867 visitas.
Doravante estatísticas in SAPO
MEO KANAL
Canal nº 855035 – Azoriana no MEO Kanal


Azoriana no MundoPT

LIVRO editado:

Serreta na intimidade


LIVROS não editados:


2019
2018
2017
Assim de repente
(https://ajb521.s.cld.pt)
Letras cadentes
Letras luminosas
(https://ajb521.s.cld.pt)
Leves escritos
Lírios da escrita
O canto da Ave
Palavras açorianas
Recheio de Rimas
https://pt.scribd.com/document/102287547/Recheio-de-rimas
Sentir de ilhoa
Serreta documentário
Serreta em rimas
Sopro de vida
Todo o amor que me lavra

DESTACO
Folhetins/Fagundes Duarte
FONSECA DE SOUSA
SAPO: O prémio


ISSUU

MEO CLOUD





Links

Voz dos Açores - gravações