Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(767 até agora)

Motivo para escrever:
Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********


À roda de uma caixa de chocolates - Fábrica de Histórias

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 31.10.08

Palavras para uma imagem que retenho há algumas horas à minha frente: Uma bela caixa de chocolates!

Hoje só queria uma caixa de chocolates para comer ao lado de uma amiga. Só mesmo essa beleza de doçura para me alegrar (mas até isso me está interdito). Adoro chocolates desde miúda. Ainda me lembra que, na minha infância, meus pais quando iam à cidade – Angra do Heroísmo – na volta, traziam quase sempre um chocolate daqueles cuja embalagem tem um dourado e de cor vermelha. Que delícia! São saudades duplas (pelos pais e pela forma que era recebida tal prenda pelo bom comportamento que o mesmo é dizer, por não fazer birra para ir com eles à cidade).

Entretanto ocorreu-me uma ideia que vem mesmo a propósito da circunstância da “nova” muda de casa. Imagino como seria bom, após aquela estafa habitual de carregar caixas e caixotes de um lado para outro, ter um belo chocolatinho, qual morango repousado numa verde forma de papel (Ai, não me falem em verde que me lembro da cor esverdeada que percorre as paredes de um quarto que se queria alvo e limpo!), cujo recheio é mesmo chocolate do melhor que pode haver.

Após esta verdadeira delícia, a energia seria maior para proceder a varredelas, lavagem geral e a colocação de cortinados nas janelas com vista para as árvores fronteiriças verdes (Ai, lá vem outra vez o verde a cirandar à minha volta!) e para o tão conhecido Monte Brasil, que vejo todo pela rama verde (Ai... cala-te com tanto verde) qual desenho no horizonte cinzelado de azul (como gosto mais desta cor que me lembra sempre que sou de mar mesmo que não saiba nadar).

Nesta altura faço uma pausa para recordar que o mar, para mim, simboliza o homem e a terra a mulher. Mar e terra completam um colorido magnífico. Enquanto que vejo a terra verde, o mar é tonificado de azul. Portanto, prefiro sempre o azul (na tonalidade clara) ao invés do verde.

Voltando à caixa de chocolates... É a prenda ideal para todas as ocasiões. Até para oferecer a quem nos ajuda a limpar, esfregar uma casa que esteve sujeita a mudanças radicais que fizeram parecer a noite das bruxas uma noite de verdadeira alegria. (Eu que nem gosto de bruxas, nem da dita noite).

Não me peçam é para chamar os espíritos da noite... Aí seria mesmo a hora ideal para a dança da sala preta e verde, sem esquecer a caixa de chocolates para saborear após este bailado fantabolástico, em que a abóbora, com a chama ardente, estaria no portão a assinalar que há festa na Casa Fantasma.

Eu prefiro pensar que estamos na vigília de Todos os Santos, o mesmo é dizer, o Halloween, e que virá o dia de Todos os Santos, isto é, o de Pão-por-Deus. As crianças vão com sacas de retalhos coloridos pedir a esmolinha por alma dos defuntos, cuja celebração é feita no dia seguinte, que é sempre o dia dois de Novembro.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Os escritos são laços que
nos unem na simplicidade
do sonho... São momentos!
Rosa Silva ("Azoriana")

DATA DA CRIAÇÃO
09/04/2004

A curiosidade aliada à
necessidade criou
o 1º artigo e continuou...
15 ANOS
2019/04/09


Não há rima para o tempo
Mas o tempo é uma rima
Que serve de passatempo
A quem o tempo estima.

in DI Domingo. Foto de António Araújo

SELO
Azoriana/Açoriana
Azoriana/Açoriana
@ 2004 etc.

(Usa Ctrl+C p/copiar
e Ctrl+V p/colar
o selo no seu blog)

VISITAS
Até 2015/03/30 tinha um total de 537.867 visitas.
Doravante estatísticas in SAPO
MEO KANAL
Canal nº 855035 - Azoriana no MEO Kanal



ISSUU

MEO CLOUD

Naturalidade:

Neste espaço residem pequenos fragmentos da alma serretense.
Um residente classificou-a como sendo fresca no clima e quente na hospitalidade. É, sem dúvida, uma freguesia fresca, pequena mas com uma grande alma.

É um "Cantinho do Céu", como a autora lhe chamou num dos seus artigos publicados.
Sob o pseudónimo de Cidália Miravento e na capa de "Azoriana", Rosa Silva vai reunindo coisas suas e de outros no intuito de divulgar a freguesia que lhe deu berço - SERRETA.

Bem-vindo à Serreta, a freguesia de Nossa Senhora dos Milagres desde 1/1/1862, do concelho de Angra do Heroísmo, ilha Terceira - Açores.




Links

Dicionário

Jornal

O Blog que nos ajuda

Voz dos Açores - gravações