Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Açoriana - Azoriana - terceirense das rimas

Os escritos são laços que nos unem, na simplicidade do sonho... São momentos! - Rosa Silva (Azoriana). Criado a 09/04/2004. Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores. A curiosidade aliada à necessidade criou o 1

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(940...pausa... 976)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Com os melhores agradecimentos pelas:

1. Entrevista a 2 de abril in "Kanal ilha 3"



2. Entrevista a 5 de dezembro in "Kanal das Doze"



3. Entrevista a 18 de novembro 2023 in "Kanal Açor"


**********

Daniel Cristal em Angra do Heroísmo

20.05.10 | Rosa Silva ("Azoriana")

Sempre nos calha bem quem de nós fala também. Escrevo "nós" porque a ilha é nossa e de todos aqueles que a visitam com um olhar que perdurará e na lembrança nos levará. Esta referência introdutória para vos dar a conhecer que está de visita à nossa fantástica ilha, de Jesus Cristo, Terceira do Grupo Central, o poeta Daniel Cristal, i. é., Prof. Armando Figueiredo e sua esposa, D. Preciosa Figueiredo.

Como já era do meu conhecimento esta visita, correspondi ao convite e fui cumprimentá-los com muito gosto. E mais gosto ainda me deu quando me ofereceu um soneto distinto, específico, técnico e muito bonito, cujo título é: PEREGRINAÇÃO. Foi-me dedicado com simpatia e com um sorriso de agradecimento exponho-o abaixo, acompanhado pela imagem que o inspirou. Devo alertar a nossa edilidade angrense para esta oferta que também é de Angra do Heroísmo, mais concretamente da Igreja da Misericórdia e seu Brasão das Armas Reais.

Magnífica oferta, maravilhoso soneto que ficará como selo distinto da passagem destes residentes de Gaia pela ilha do arquipélago açoriano. As minhas palavras são poucas para o elogiar mas o sentimento é grande. Todos temos o verso e o inverso e, aos poucos, deixamos momentos únicos que marcam pela positiva.

Desejo-lhes a continuação de uma boa estadia.


PEREGRINAÇÃO

à Rosa Maria (Azoreana)

Também já fui pequeno ilhéu de jade
Num chão selvagem onde havia o medo
De alguns fantasmas; foram a saudade
Duma conquista feita ao mar azedo.

Depois fui arquipélago num mundo
Globalizado; deste Portugal
Me ficou a coroa com um fundo
De cinco quinas no seu historial.

Fui pequeno ilhéu na aprendizagem
Duma grandeza quista tão divina
Que me tornei o mundo numa imagem.

Pois que se tornou grande o pequenino
À custa da vontade da grandeza
E esta foi sim, a força portuguesa.

Daniel Cristal

Brasão das Armas Reais
Brasão com as Armas Reais

Igreja da Misericórdia
de Angra do Heroísmo



Imagem in Wikipédia

2010. Angra do Heroísmo

 

[Daniel Cristal - Nascido em Ovar (S.Vicente) e residente em Gaia (Francelos), Portugal. Licenciado em Letras (Filologia Românica) pela Faculdade de Letras do Porto. Professor efectivo de Liceus no Porto (onde residiu alguns anos) e Formador de Professores da Direcção-Geral de Educação de Adultos no início da década de 80. Actualmente aposentado. Colaborou em revistas, páginas literárias e culturais (Comércio do Porto), antologias e jornais portugueses e estrangeiros. Foi correspondente de guerra do vespertino Diário do Norte (Porto) em 1967/8, enquanto Oficial Miliciano em Moçambique. Vítor Nobre seleccionou e disse poemas seus na RÁDIO CLÁSSICA, ANTENA 2 (RDP), com muita frequência em 1996/97. Algumas publicações acontecidas: DOR E AMOR, 1961, Ed. Autor, Porto; Antologias: CORMORAN Y DELFIN, 1963, Buenus Aires; MÁKUA, Imbondeiro, 1963, Luanda; SOL XXI, Carcavelos, 1996/00, Lisboa; ESCRITORES DE GAIA, Boletim da Associação de Escritores de Gaia, 1998/01, Gaia, POETAS NOTÍVAGOS, 2002, Ed. Scortecci, S. Paulo, Participações: TRATOS DE AMOR E OUTROS TRATOS, Manoel Virgílio, 2008, All print Editora, São Paulo.] - in "Poesia Portuguesa".

1 comentário

Comentar post