Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Clique e veja o que acontece


A Comissão de Festas de Santo António 2010 já divulgou o programa através de um panfleto, que encontrei no balcão onde os queijos da vaquinha se podem provar e apreciar. Não resisti e trouxe um comigo.

Após dar uma olhada, chamou-me especial atenção o programado para o Dia da Freguesia, que coincide com o sábado, dia 14 de Agosto. Começam pelas 10 horas no Tentadero do Pico da Bagacina, com direito a beberete e animação do grupo "Só Fórró". Tenho cá para mim que esta animação se prolongará até serem horas da abertura da iluminação e bazar, pelas 20:30, bem como a abertura da exposição de fotografias antigas e a feira agrícola. Pelas 21:00 desfilarão as Forças Vivas da Freguesia e o cortejo etnográfico "Recordar a Aldeia Branca".

Mas o que me chamou mesmo a atenção, planeado para as 22:00, é a Homenagem pelo Centenário de nascimento comemorativo de José de Sousa Brasil "Charrua" como também dos missionários Monsenhor Cónego José Machado Lourenço e Padre Januário Coelho da Silva. Destes, confesso, que sei bem pouco, o mesmo não poderei dizer de Charrua. É que eu não o ouvi em vida, não o conheci pessoalmente e nem o cumprimentei com aquele olhar de quem aprecia à brava essa arte popular de que ele foi rei, mas após a leitura, por mais do que uma vez, do livro "Aurora e Sol Nascente", é impossível não se ficar a conhecer o cantador que já me fez lavrar muitas letras por terras tecnológicas.

Charrua atrai-me, sobretudo, pelo código que tinha com a Turlu em circunstâncias passadas: ele chamava-a de "Aurora" e ela alcunhava-o de "Sol Nascente". Pensando bem, estes códigos têm alguma conotação comum: o nascer de um amor que se efectivou na viuvez de ambos. E o amor atrai versos e rimas e leva um povo a seguir-lhes as pegadas. As rimas são uma melodia airosa que torna tudo belo e apetecível. As rimas, se Deus quiser, hão-de dar-me coragem suficiente para subir ao palco da cantoria junto com os cantadores convidados para honrar este dia. Por isso, peço a quem gosta desta forma de actuar, que apareça para nos ver brotar reflexos da linha do horizonte que se enfeita de luz e cores quentes anunciando a chegada da "Aurora" e do "Sol Nascente" aos corações de um punhado de ilhéus.

A ilha de alvorada

A ilha toda se junta
Quando toca um louvor
E de belos versos unta
A mensagem do amor.

Um amor resplandecente
Unido de versos e rimas
Do passado traz ao presente
Os seres que mais estimas.

A ilha toda se junta
No terreiro da saudade
Em harmonia conjunta
Se canta com amizade.

"Aurora" e "Sol Nascente"
Para sempre se uniram
E brilham eternamente
Porque mais alto subiram.

Este amor que me cativa
Nos meus versos repentistas
Manterei enquanto viva
Por estes grandes artistas.

A cultura popular
Com glórias açorianas
Para sempre vai andar
Nos pilares das semanas.

Rosa Silva ("Azoriana")

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Os escritos são laços que
nos unem na simplicidade
do sonho... São momentos!
Rosa Silva ("Azoriana")
DATA DA CRIAÇÃO
09/04/2004

A curiosidade aliada à
necessidade criou
o 1º artigo e continuou...
DEZ ANOS
2014/04/09

Não há rima para o tempo
Mas o tempo é uma rima
Que serve de passatempo
A quem o tempo estima.


SELO
Azoriana/Açoriana Blog
Azoriana/Açoriana Blog
@ 2004 etc.
VISITAS
Até 2015/03/30 tinha um total de 537.867 visitas.
Doravante estatísticas in SAPO
MEO KANAL
Canal nº 855035 – Azoriana no MEO Kanal



ISSUU

MEO CLOUD





Links

Voz dos Açores - gravações