Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Criações de Rosa Silva e outrem; listagem de títulos

Em Criações de Rosa Silva e outrem

Histórico de listagem de títulos,
de sonetos/sonetilhos
(797 até agora)

Motivo para escrever:

Rimas são o meu solar
Com a bela estrela guia,
Minha onda a navegar
E parar eu não queria
O dia que as deixar
(Ninguém foge a esse dia)
Farão pois o meu lugar
Minha paz, minha alegria.

Rosa Silva ("Azoriana")

**********

Entrevista a 5 de dezembro:


O Natal de "maquia"

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 09.12.19

Natal da maquia

O presépio de casa
Com relíquias "medidas"
Nenhum aqui se atrasa
Em alturas desmedidas.

Todos tem o seu lugar
Seja em baixo ou em cima
Servem para bem regar
Os versos da minha rima.

O Menino está a central
Com o Anjo, Pai e Mãe,
Tem também cada animal
Pra aquecê-lo muito bem.

No alto lá estão os Reis
(Um deles bem atrasado)
De resto são mais que seis
Numa posição do lado.

O coelho é um regalo
Está perto de José
Cá fora está o galo
Com a vaquinha ao pé.

Um padre e uma igreja,
Uma casa e um castelo,
No alto pra que se veja
Há o chafariz tão belo.

A lavadeira é então
Quem lava tudo da gente
E até os Reis lhe dão
Sorrisos como presente.

Um pastor pra descansar
Resolveu saltar a Gruta
Mandou a ovelha berrar
"Glória" (bis) já se escuta.

O Menino é tão pequeno
Que acordou de repente
Ficou logo tão ameno
Quando soube desta gente.

Pobrezinho mal se vê,
Int'ressa é que ali esteja,
Que outra posição se dê
Com a lupa Ele se veja.

Que não haja ventania
Nem visita em turbilhão
Que não passem agonia
Se aquilo cair ao chão.

A ideia até foi grata
Para quem fez a rasoira
O pior é se a gata
Passa por lá e a estoira.

Meus amigos visitantes
Convido para visitar
E também os emigrantes
Queiram também avistar.

Sejam todos mui felizes
No dezembro mês final
Lembrem das suas raízes
E se alegrem no Natal!

Rosa Silva ("Azoriana")

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ventre de algodão (Saudade)

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 05.12.19

Saudade

Sou como peça partida,
Uma ave tão ferida,
Uma estrada sem ocaso…
Uma triste ilusão
Com o coração na mão
E uma flor sem ter vaso.

Sou como borboleta morta,
Uma serra que não corta,
Um pé sem ter sapato…
Sou vidro todo riscado
Com tormentos do passado
Verdadeiro desacato.

Há cristais pelos meus olhos
Escorrendo tanto e aos molhos
Numa tristeza imparável.
Nestas hora de agonia
Solta-se a rima… Alegria!
Para me ser confortável.

Saudade… que também mata
E que tanto mal nos trata
Como se fosse um vulcão…
O coração incendeia
O fogo também esperneia
Num ventre de algodão.

5/12/2019

Rosa Silva (“Azoriana”)

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Cabouco do Jogo" - S. Luís - S. Bento - Angra do Heroísmo

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 04.12.19

Cabouco do Jogo

Placa de identificação
De uma morada antiga
Que serve de inspiração
A esta minha cantiga.

Cantiga de alma inteira
Que no ar me desemboca
Família da ilha Terceira
Conhecida por "Calhoca".

Cabouco virou "Calhoco"
Porventura não desdita
Aumentou e não foi pouco
Esta família bonita.

Bonita de dimensão
Bonita de bom talento
Da ilha Terceira são
Freguesia de S. Bento.

Mas antes houve uma mãe
Que era de São Miguel
Cuja pronúncia que tem
Fez uma alcunha fiel.

"Calhoca's" se reproduzem
Avôs, pais, filhos e mais
E alguns até produzem
Tema para os ancestrais.

Queria eu ser cantora
Como alguma descendência
Sou do verso detentora
E da rima sem ciência.

Quem puder fazer arranjos
Com doçura e cautela
Zé Nandes / Maria dos Anjos
Cantem a família bela.

Frederico eram três
Pelo menos que eu saiba
Conceição mais que uma vez
Na vossa voz também caiba.

Dei de mim tudo o que pude
Para encher este painel
Bom Natal, haja Saúde
Às ilhas deste batel.

Meu amor agora expresso
Por Frederico (o terceiro)
Por alma da mãe eu peço
Saúde pró ano inteiro.

E para todos que vejo
Ligados neste cordão
Um abraço e um beijo
Um grande xi coração!

4/12/2019

Rosa Silva ("Azoriana")

Autoria e outros dados (tags, etc)

Desejo, sem exceção,
Um Natal de harmonia,
E que cada refeição
Seja vasta em alegria.

Tenho a dar meu coração
E zelo no dia-a-dia
Que a boa intenção
Seja o prato da iguaria.

Queria ser como um Anjo
Com anúncio de Bem,
Sem abuso, nem esbanjo.

Venha o Bem celestial
Do Menino de Belém
Para a mesa do Natal.

Rosa Silva ("Azoriana")

P.S. Muitos parabéns pelo 146º aniversário da Sociedade Filarmónica Recreio Serretense. Que a Festa seja um pensamento de alegria e felicidade para os órgãos dirigentes, os músicos e seus familiares, bem como toda a população da freguesia da Serreta residente e emigrante, de perto ou longe. A todos Bem-haja!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Estrela de Aguarela

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 03.12.19

Estrela de Aguarela

Mote

Uma casa p´ra ser bela
Precisa sempre de alguém
Que faça bom uso dela
Mesmo com pouco vintém.


Glosa

Já vos canto com clareza
Uma casa p’ra ser bela
E ter mesmo a tal beleza
Basta o brilho da janela.

A janela é a clareza
Precisa sempre de alguém
Que mande embora a tristeza
E dê vida ao que se tem.

Ninguém dê má paga à vida
Que faça bom uso dela
A vida p’ra ser sentida
Tem de ser como aguarela.

Uma aguarela de cores
Mesmo com pouco vintém
Retira a Nuvem das dores
Dá a Estrela que convém!

03/12/2019

Rosa Silva (“Azoriana”)

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Os escritos são laços que
nos unem na simplicidade
do sonho... São momentos!
Rosa Silva ("Azoriana")

DATA DE CRIAÇÃO
09/04/2004

A curiosidade aliada à
necessidade criou
o 1º artigo e continuou...
16 ANOS
2020/04/09


Não há rima para o tempo
Mas o tempo é uma rima
Que serve de passatempo
A quem o tempo estima.

Just a piece of me
to the amazing world.


RETALHOS DE MIM
Ser AMIGO afinal
É muito mais que amar
É dizer o que está mal
Sem nunca mal se ficar.
...
Isto não é artimanha
Nem coisa de fazer mossa
Há quem queira e não tenha
Há quem tenha e não possa.
...
Na encruzilhada do ser
Há desejos florescendo
Ansiosos por caber
Na lava que vai nascendo.
...
A poesia é a mais bela
Temperança do viver
Quando crescemos com ela
Mais cresce o nosso ser.

Angra do Heroísmo
ilha Terceira - Açores.


in DI Domingo.
Foto de António Araújo

SELO
Azoriana/Açoriana
Azoriana/Açoriana
@ 2004 etc.

(Usa Ctrl+C p/copiar
e Ctrl+V p/colar
o selo no seu blog)

VISITAS
Até 2015/03/30 tinha um total de 537.867 visitas.
Doravante estatísticas in SAPO
MEO KANAL
Canal nº 855035 - Azoriana no MEO Kanal



ISSUU

MEO CLOUD

Naturalidade:

Neste espaço residem pequenos fragmentos da alma serretense.
Um residente classificou-a como sendo fresca no clima e quente na hospitalidade. É, sem dúvida, uma freguesia fresca, pequena mas com uma grande alma.

É um "Cantinho do Céu", como a autora lhe chamou num dos seus artigos publicados.
Sob o pseudónimo de Cidália Miravento e na capa de "Azoriana", Rosa Silva vai reunindo coisas suas e de outros no intuito de divulgar a freguesia que lhe deu berço - SERRETA.

Bem-vindo à Serreta, a freguesia de Nossa Senhora dos Milagres desde 1/1/1862, do concelho de Angra do Heroísmo, ilha Terceira - Açores.




Links

Dicionário

Jornal

O Blog que nos ajuda

Voz dos Açores - gravações

Blogues amigos

  • Em breve