Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvarina & José Costa

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 29.03.19

♡ 29/03/2019 ♡

Aos cunhados e irmã
Temos o dia para fixar
Na memória familiar
Com a rima que é sã.

Antes da tarde a manhã
Depois da luz o luar
Estrelas p'ra festejar
Na ilha de que sou fã.

Alvarina e José Costa
Gente da gente que gosta
Do sorriso em união.

Em Fafe ou na Terceira
Estejam longe ou à beira
Alegram os que cá estão.

Rosa Silva ("Azoriana")

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ao Zé Pastor (José Freitas)

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 07.03.19

De raízes na Terceira
Ilha do teu coração
És Pastor de alma inteira...
Filho da nossa Região.
Nunca esqueces de cá
Do tempo de brincadeira
Vives bem no Canadá
Com a mente na Terceira.
Pastor que eu acarinho
Meu cunhado e amigo
Se te sentires sozinho
Canta um verso antigo.
Canta a tua paixão
Pelo querido S. Bento
"Capital" da tua emoção
E berço do teu talento.
Tu adoravas a festa
Carnaval era contigo
Da ilha tudo o que resta
Tens saudade meu amigo.
Não quero a tristeza
Nestas linhas que te dou
Quero só ter a certeza
Que delas alguém gostou.
Teu sorriso encantador
Fica bem no teu retrato
Um abraço ao Zé Pastor
Inspiraste o meu relato.
Se havia amizade
Ela agora é maior
Porque junta a saudade
Que dizem que é pior.
Não quero que fiques triste
Nem uma lágrima a rolar
Quero que saibas que existe
Gente que te quer louvar.
Um abraço apertado
Da cunhada e teu irmão
Estás sempre ao nosso lado
Em qualquer ocasião.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ricardo Ávila (dedicatória)

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 04.03.19

Ricardo Ávila / Dedicatória:

Ricardo Ávila

Sabes? Gostei muito de vos ver
Naquele salão, podes crer,
Fizeste o melhor de ti;
Com gestos ou com a voz
Ao trabalho bom e veloz
Meus aplausos ergo aqui.

Sabemos que és vedeta
(Eu vi-te foi na Serreta)
E a Serreta de ti viu:
Belo papel para cantigas
No bailinho sem raparigas
Que a gente tanto aplaudiu.

Brilhou tua sapiência
Que é melhor que a ciência
Porque nasce de um dom;
Fazes bem a tua arte
Vais também a qualquer parte
E investas qualquer som.

Ricardo nem sei que diga
Em prosa ou em cantiga
Dás-nos contos, prosa e pão
Lembro do Júlio que foi
Mas continua herói
Dentro do teu coração.

Nossa luta continua
P'la Serreta "minha" e "tua"
Podia se construir
No reino da Sociedade
Uma nova variedade
Para o Povo atrair.

Deus te dê inspiração
Sejas tu crente ou não
Sejas um moço ator
Não deixes esvaziar
O dom que tu sabes dar
No palco como autor.

Viva o Carnaval da Terceira!

4/5/2019
Rosa Silva ("Azoriana")

Autoria e outros dados (tags, etc)

Zé Nandes

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 26.02.19

Zé Nandes

Chegaste onde querias
Ó meu primo Zé Nandes
Nas asas de melodias
Num país dos grandes
Recorda-me nos teus dias
Em que melhor te expandes.

Da ilha para o Canadá
Vai um abraço apertado
Se não mais vieres cá
Sempre serás lembrado
Na vida quando se dá
Também se é recompensado.

Se um dia te lembrares
Do meu verso que rima
E para o céu olhares
Verás algo lá em cima
Se uma lágrima pegares
Será saudade e estima.

Um dia a teu lado
Me quiseste a cantar
Foi tão do meu agrado
Soubeste me encantar
Agora serás aclamado
Em terras de além-mar.

Na Serreta à Senhora
Cantaste maravilhas
Está contigo agora
Mesmo longe das ilhas
Que tenhas pla vida fora
A melhor das partilhas.

Quando olho para ti
Vejo o dom que comanda
Agora que está aí
Contigo alguém sempre anda
Aquela que tens aqui
A tua mãe Fernanda.

Não chores, não lamentes,
Segue o que tens direito,
Outro forma não tentes,
Estás no palco perfeito
Zé Nandes o que tu sentes
Está enraizado no peito.

Te peço Zé humildemente
Lembra-te que cá estou
E lembra a tua gente
Para ti o céu brilhou
O horizonte é quente
Por isso um aplauso te dou.

Rosa Silva ("Azoriana")

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Poemante (a Pinhal Dias)

por Rosa Silva ("Azoriana"), em 15.02.19

Não existe palavra mais doce
Do que a dita poesia
Quem dera que ela fosse
Minha por mais que um dia.

Poemante eu quero ser
Ter da letra a minha parte
Que voa para conhecer
O caminho de nova arte.

Poemas sinais de brio
Como um doce desafio
Colorindo a nossa vida.

É assim que no regaço
Tanta letra eu abraço
De poemante incontida.

Rosa Silva ("Azoriana")

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Os escritos são laços que
nos unem na simplicidade
do sonho... São momentos!
Rosa Silva ("Azoriana")
DATA DA CRIAÇÃO
09/04/2004

A curiosidade aliada à
necessidade criou
o 1º artigo e continuou...
DEZ ANOS
2014/04/09

Não há rima para o tempo
Mas o tempo é uma rima
Que serve de passatempo
A quem o tempo estima.


SELO
Azoriana/Açoriana Blog
Azoriana/Açoriana Blog
@ 2004 etc.
VISITAS
Até 2015/03/30 tinha um total de 537.867 visitas.
Doravante estatísticas in SAPO
MEO KANAL
Canal nº 855035 – Azoriana no MEO Kanal


Azoriana no MundoPT

LIVRO editado:

Serreta na intimidade


LIVROS não editados:


2019
2018
2017
Assim de repente
(https://ajb521.s.cld.pt)
Letras cadentes
Letras luminosas
(https://ajb521.s.cld.pt)
Leves escritos
Lírios da escrita
O canto da Ave
Palavras açorianas
Recheio de Rimas
https://pt.scribd.com/document/102287547/Recheio-de-rimas
Sentir de ilhoa
Serreta documentário
Serreta em rimas
Sopro de vida
Todo o amor que me lavra

DESTACO
Folhetins/Fagundes Duarte
FONSECA DE SOUSA
SAPO: O prémio


ISSUU

MEO CLOUD





Links

Voz dos Açores - gravações